Mercado fechado

JPMorgan diz que é hora de reduzir ações e comprar commodities

(Bloomberg) -- Os investidores devem reduzir ligeiramente suas posições em ações nos EUA e transferir o dinheiro para commodities depois que a renda variável superou outros ativos em meio a temores de recessão, de acordo com estrategistas do JPMorgan liderados por Marko Kolanovic, um dos otimistas mais firmes de Wall Street.

O índice S&P 500 avançou 13% em relação à mínima de junho, enquanto o índice de commodities da Bloomberg, que rastreia desde petróleo a cobre, caiu ao longo desse período.

A diferença de desempenho abre uma janela para os investidores mexerem nas carteiras, mantendo uma inclinação ao risco, escreveram os estrategistas em nota. Isso não significa que eles esperam que as ações caiam. Na verdade, eles esperam que elas subam até o final do ano, impulsionadas por resultados corporativos robustos. No entanto, o enfraquecimento das commodities criou uma oportunidade de compra.

“Dados econômicos melhores do que o temido estão induzindo os mercados de ações e crédito a reduzir a precificação do risco de recessão”, escreveram eles. “Com commodities atrás de outros ativos de risco, mudamos parte de nossa alocação de risco de ações para commodities.”

Com isso, a recomendação geral de exposição maior (overweight) a ativos de risco permanece a mesma, enquanto renda fixa e dinheiro em caixa devem continuar com exposição menor (underweight).

Mesmo assim, dizer aos clientes que reduzam as posições em ações é uma mudança notável para Kolanovic, eleito o estrategista número 1 de renda variável no ranking da Institutional Investor do ano passado. Durante grande Institutional Investor de 2022, ele continuou aconselhando os clientes a comprar na baixa durante a liquidação de ações, uma opção de compra que parecia instável até recentemente.

Em abril, sua equipe aconselhou os investidores a recuarem das ações depois que o mercado encenou uma forte recuperação. O S&P 500 caiu nas seis semanas seguintes. No início de maio, Kolanovic disse que a negatividade no mercado de ações foi tão avassaladora que uma recuperação poderia não estar longe. A mínima não se formou até meados de junho.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.