Mercado abrirá em 6 h 24 min

JPMorgan abre vagas na Alemanha e avança em expansão de banco de varejo

Por Marta Orosz e Tom Sims

FRANKFURT (Reuters) - O JPMorgan planeja contratar uma equipe de banqueiros de varejo na Alemanha, à medida que se prepara para expandir seus negócios internacionais no segmento em busca de fluxos de receita mais estáveis.

Em sua primeira incursão fora dos Estados Unidos, o JPMorgan entrou no mercado britânico com uma operação de banco de varejo somente digital no ano passado, e os executivos sinalizaram que o objetivo é expandir o modelo a outros países.

O banco está agora monitorando o sucesso do lançamento antes de tomar uma decisão sobre exatamente onde e em que medida oferecerá os serviços de banco de varejo, disse um executivo sênior à Reuters.

As contratações na Alemanha podem ser usadas em diferentes locais, disse a pessoa sob condição de anonimato porque os planos do JPMorgan ainda não foram finalizados.

Entre as mais de 80 ofertas de emprego na Alemanha --publicizadas em seu site--, o JPMorgan procura um responsável pela área de compliance com a legislação financeira "para a expansão internacional de varejo na Alemanha".

Um porta-voz do JPMorgan não comentou sobre as vagas de emprego ou sobre os planos de expandir negócios de varejo.

Sanoke Viswanathan, presidente-executivo do JPMorgan para iniciativas internacionais de crescimento de varejo, disse em um evento em maio: "Há uma enorme disrupção digital acontecendo em todo o mundo, e isso abre uma janela de oportunidade para nós".

Analistas do Deutsche Bank escreveram em nota na semana passada que, embora pareça provável uma expansão do JPMorgan para a União Europeia nos negócios de varejo, "por que faz sentido expandir o banco de varejo globalmente quando outros bancos não conseguiram fazê-lo e o peso regulatório global é grande?"

O JPMorgan espera gastar 450 milhões de dólares em seus negócios internacionais de varejo em 2022, de acordo com os slides que acompanharam uma apresentação no início deste ano, com o empreendimento projetado para atingir o break even em cinco ou seis anos.