Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,06
    -0,09 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.814,70
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    39.729,02
    +1.374,55 (+3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    977,06
    +50,30 (+5,43%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.083,50
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1183
    -0,0472 (-0,77%)
     

JP Morgan vê problemas no uso de bitcoin em El Salvador

·2 minuto de leitura
JPMorgan
JPMorgan

De acordo com um relatório publicado na Bloomberg, o banco de investimentos JPMorgan aponta dificuldades no uso do bitcoin como meio de troca em El Salvador, alegando a natureza ilíquida do bitcoin e sua volatilidade como fatores persistentes.

No relatório divulgado pelo banco, a entidade disse que os problemas poderiam surgir devido ao fato de que grande parte dos bitcoins estão nas mãos de entidades sem liquidez e que 90% dessas unidades não mudam de mãos há mais de um ano.

Ou seja, estão em carteiras com pouca ou sem nenhuma movimentação, gerando quase nada de liquidez para a rede.

O volume de bitcoins negociados por dia geralmente ultrapassam os 50 bilhões de dólares, mas a maior parte disso está dentro das principais exchanges.

No relatório consta, ainda, que as transferências diárias de bitcoins em El Salvador representariam cerca de 4% do volume de transações recentes na rede e mais de 1% dos tokens que foram transferidos entre carteiras no ano passado.

Com a iliquidez e natureza do volume, poderá haver uma significativa limitação do uso do bitcoin como meio de troca no país.

Reações adversas sobre bitcoin em El Salvador

Embora a iniciativa do presidente de El Salvador, Nayib Bukele, tenha sido pensada com a finalidade de tentar resolver os problemas econômicos do país, ainda há muitas críticas sobre sua decisão.

Bukele diz que o bitcoin será benéfico para conter a baixa taxa de penetração bancária no país, além de reduzir o custo do envio de remessas. Porém, o FMI questiona isso, já tendo dito publicamente que a decisão de Bukele em adotar o bitcoin como moeda de curso legal em El Salvador “apresenta inúmeros problemas macroeconômicos, financeiros e legais que exigem uma análise bem cuidadosa”.

Até mesmo alguns defensores do bitcoin dizem que, embora haja argumentos de que ele é um bom ativo a ser utilizado como reserva de valor, sua utilidade como forma de pagamento ainda é limitada.

Inclusive o cofundador da stablecoin Tether, chegou a dizer em uma entrevista online que “Bitcoin é o pior sistema de pagamento já inventado. É terrível”. Embora a Tether também deixe a desejar como moeda, principalmente por sua falta de transparência nas auditorias sobre a paridade Tether-Dólar.

Mesmo com opiniões contrárias, Bukele continua acreditando no bitcoin e planeja implementar políticas que facilitem o uso da moeda para os cidadãos salvadorenhos.

A “Lei Bitcoin” foi aprovada em 8 de junho e entrará oficialmente em vigor no dia 7 de Setembro deste ano.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos