Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.407,29
    +1.750,55 (+2,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Jovens ficaram menos estressados na pandemia, aponta estudo

Jessica Lima

Isso foi constatado na 9ª edição do estudo anual “Millennial Survey”, da Deloitte, que ouviu 18 mil pessoas de 43 países, incluindo o Brasil. O relatório considera pessoas nascidas entre 1983 e 1994 como millennials e os nascidos entre 1995 e 2003 como geração Z.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O estudou aponta que no final de 2019, 57% do millennials brasileiros e 63% da geração Z estavam estressados na maior parte do tempo, mas os níveis caíram para 52% e 57%, respectivamente, após o início da pandemia. Isso pode ter sido causado pelo trabalho remoto e aumento da convivência familiar.