Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.756,86
    +883,14 (+1,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Jovens ficaram menos estressados na pandemia, aponta estudo

Isso foi constatado na 9ª edição do estudo anual “Millennial Survey”, da Deloitte, que ouviu 18 mil pessoas de 43 países, incluindo o Brasil. O relatório considera pessoas nascidas entre 1983 e 1994 como millennials e os nascidos entre 1995 e 2003 como geração Z.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O estudou aponta que no final de 2019, 57% do millennials brasileiros e 63% da geração Z estavam estressados na maior parte do tempo, mas os níveis caíram para 52% e 57%, respectivamente, após o início da pandemia. Isso pode ter sido causado pelo trabalho remoto e aumento da convivência familiar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos