Mercado abrirá em 3 h 59 min
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,80
    +1,54 (+2,32%)
     
  • OURO

    1.782,90
    -1,00 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    48.445,03
    -956,33 (-1,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.238,29
    -203,47 (-14,11%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.355,23
    -411,46 (-1,73%)
     
  • NIKKEI

    27.927,37
    -102,20 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    15.724,00
    +6,25 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3739
    -0,0214 (-0,33%)
     

Jornalista espanhola é demitida por comentário racista contra jogador do Real Madrid

·1 min de leitura


Lorena González, jornalista da emissora espanhola 'TVE', afirmou em entrevista à Rádio Marca que foi demitida do grupo após um comentário racista sobre o jogador Eduardo Camavinga, volante do Real Madrid. Em 8 de setembro, data que marcou a apresentação da jovem promessa, Lorena - sem saber que o microfone estava aberto - disse: 'Esse cara é mais preto do que o terno'. Camavinga usava um terno preto na ocasião.

- Foi um erro, pelo qual pedi perdão e já tem consequências importantes. Não sou mártir nem exemplo de nada, mas isso fez com que eu fosse abruptamente afastada da TVE e agora estou desempregada. Pedi perdão por um erro, por um comentário que supostamente fiz com o microfone fechado, mas não vou me desculpar por um comentário racista porque nunca o fiz - disse à Rádio Marca.

- Fiz um comentário absurdo porque jornalisticamente não contribui em nada, por isso foi supostamente feito com o microfone fechado. Não é um comentário depreciativo ou pejorativo. Não estou depreciando o jogador, não estou comparando a cor da sua pele com qualquer coisa depreciativa ou feia - completou a jornalista.

Após o episódio, ela contou que conversou com Camavinga. Segundo ela, o jogador do Real Madrid não se sentiu ofendido.

- Falei pessoalmente com Camavinga, e em nenhum momento ele se ofendeu. Pratico esta profissão há 11 anos e procuro exercê-la com o maior respeito. É um deslize, mas não é como tentar acabar com a carreira de ninguém - concluiu Lorena González.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos