Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.491,74
    -164,52 (-0,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Jornalismo é a graduação com maior número de arrependidos; veja quais são as outras

Jornalismo lidera o ranking de cursos com profissionais arrependidos (Getty Image)
Jornalismo lidera o ranking de cursos com profissionais arrependidos (Getty Image)
  • Pesquisa mostra quais são os cursos universitários com maior taxa de arrependimento;

  • Jornalismo lidera o ranking, seguido de graduações em sociologia e artes

  • Ciência da computação e criminologia são as áreas com mais profissionais satisfeitos.

Quatro anos de graduação, disputa por vagas, remunerações baixas, longas horas de expediente, precarização, falta de benefícios e desvalorização no mercado de trabalho. Quem entra na faculdade de jornalismo pensando ganhar dinheiro e fama pode se decepcionar rapidamente com a realidade.

É por isso que 87% das pessoas que estudaram para trabalhar com reportagem se arrependem da escolha profissional, de acordo com o “The College Payoff”, um relatório divulgado pela Universidade de Georgetown (EUA).

Essa não é a única profissão que coleciona trabalhadores insatisfeitos. A pesquisa mostra que 72% das pessoas e se formaram em sociologia ou artes também escolheriam voltar no tempo e estudar em outro curso.

Dos que estão felizes pela decisão que tomaram no passado, atualmente exercem funções voltadas para ciência da computação, criminologia, engenharia ou profissões ligadas à área da saúde.

Mesmo entre as pessoas que não estão satisfeitas com o rumo da vida profissional, o diploma universitário ainda continua sendo um fator decisivo para a ascensão social e econômica, em especial em famílias com menor renda.

O levantamento ressalta que detentores de diploma de bacharel recebem, em média, 84% a mais do que aqueles que completaram apenas o ensino médio. Na matemática do estudo, quem estuda mais costuma ter um maior retorno financeiro.

Apesar das dificuldades impostas pelo mercado de trabalho, o jornalismo continua sendo a profissão dos sonhos de quem quer mudar o mundo através das palavras. E, se não houvesse mais pessoas apaixonadas pelo ofício, textos como esse não chegariam até você.

Cursos que as pessoas mais se arrependem de ter escolhido

  • Jornalismo: 87%

  • Sociologia: 72%

  • Artes: 72%

  • Comunicações: 64%

  • Educação: 61%

  • Marketing: 60%

  • Assistência Médica: 58%

  • Ciências Políticas: 56%

  • Biologia: 52%

  • Letras: 52%

Cursos que as pessoas menos se arrependem de ter escolhido

  • Ciência da computação: 72%

  • Criminologia: 72%

  • Engenharia: 71%

  • Enfermagem: 69%

  • Saúde: 67%

  • Administração de Empresas: 66%

  • Finanças: 66%

  • Psicologia: 65%

  • Construção: 65%

  • Recursos Humanos: 58%