Mercado fechará em 10 mins

Joice avalia compor chapa com aliado de Bolsonaro em São Paulo

Marcelo Ribeiro e Raphael Di Cunto
·2 minutos de leitura

Luiz Philippe de Orleans e Bragança é opção para calar eventuais críticas de Bolsonaro e aliados A poucas horas de lançar sua candidatura à Prefeitura de São Paulo, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) ainda não definiu quem será seu companheiro de chapa. Três nomes são cogitados, mas um deles recebe atenção especial por ser considerado crucial para minar eventuais críticas do presidente Jair Bolsonaro à postulação da ex-aliada. Segundo fontes, o nome do deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP), aliado de Bolsonaro, está no radar e poderá ser escolhido para acompanhar Joice na disputa eleitoral. No sábado, ele se reuniu com a parlamentar e o presidente estadual do PSL em São Paulo, Júnior Bozzella. Joice Hasselmann Valter Campanato / Agência Brasil A eventual indicação é vista por aliados de Joice como “estratégia de ouro para calar nomes alinhados com Bolsonaro”. Filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), desafeto da deputada, ironizou um possível gesto dela para garantir o apoio do presidente. “É lindo ver a Pepa, rainha dos traíras, correndo atrás do apoio de Bolsonaro. Não adianta rastejar, quem vai te julgar é o povo de SP. Só quero que saia candidata para ver em quem vai botar a culpa pelo seu fracasso”, escreveu Eduardo em sua página no Twitter. De acordo com políticos ouvidos pelo Valor PRO, Joice teria reconhecido, em conversas reservadas, que, ao escolher um nome próximo do presidente, aumentaria as chances de conter a onda de críticas por nomes alinhados com Bolsonaro. A ideia de lançar a candidatura rapidamente teria como objetivo evitar que a reaproximação do PSL com o presidente trouxesse incertezas em relação à postulação de Joice. Outro nome considerado por Joice para compor a chapa é o de Ivan Leão Sayeg, herdeiro da Casa Leão Joalheria, que é apoiador da Lava-Jato. Aliados da deputada defendem sua indicação por ser de “uma família tradicional que não vende uma tarracha sem nota fiscal”. Com menos força, mas ainda não descartado, aparece o nome de Marcos Cintra, ex-secretário da Receita Federal. Coordenador do plano de governo de Joice, ele é visto como uma “um posto Ipiranga para ela chamar de seu”. Posto Ipiranga é o apelido dado por Bolsonaro ao ministro da Economia, Paulo Guedes.