Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.781,90
    -23,60 (-1,31%)
     
  • BTC-USD

    17.053,88
    +329,08 (+1,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Johnson entra em período decisivo de negociações do Brexit

Stuart Biggs
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Boris Johnson enfrenta uma semana crucial para sua liderança, quando o Reino Unido caminha para concluir sua separação da União Europeia.

Ao longo dos próximos sete dias, o primeiro-ministro precisa alcançar um acordo comercial com a UE ou arriscar uma ruptura caótica e economicamente prejudicial, além de evitar um desentendimento com o presidente eleito dos EUA, Joe Biden, sobre as polêmicas leis do Brexit.

Após oito meses de negociações, Johnson e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, conversaram por telefone no fim de semana para traçar o caminho para um acordo comercial antes do prazo final de 15 de novembro definido por ambas as partes.

As principais diferenças ainda precisam ser superadas nas mesmas questões que afetaram as negociações desde o início: as chamadas regras de igualdade de condições para os negócios e acesso às águas de pesca britânicas.

Os dois principais negociadores, David Frost e Michel Barnier, tentarão resolver as diferenças em Londres nos próximos dias. Mas, ainda assim, os eventos no Parlamento do Reino Unido correm o risco de azedar ainda mais os laços e podem prejudicar um acordo. Johnson confirmou que está avançando com a legislação para reescrever partes do acordo de retirada do Brexit fechado com a UE no ano passado.

“O calendário parlamentar segue adiante”, disse Johnson, que classificou a Lei do Mercado Interno como vital para o funcionamento da economia do Reino Unido após o Brexit, em entrevista à Associated Press publicada no domingo.

O projeto é polêmico porque dá aos ministros do Reino Unido o poder de reescrever unilateralmente as regras de comércio pós-Brexit com a Irlanda do Norte - uma das questões mais polêmicas em todo o processo de divórcio da UE. O governo disse que a legislação poderia infringir a lei de “forma específica e limitada”.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.