Mercado abrirá em 6 h 50 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,12
    -0,83 (-1,12%)
     
  • OURO

    1.813,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    39.733,51
    -1.995,47 (-4,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    962,55
    +12,65 (+1,33%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    26.185,77
    +224,74 (+0,87%)
     
  • NIKKEI

    27.793,40
    +509,81 (+1,87%)
     
  • NASDAQ

    15.032,75
    +77,00 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1586
    -0,0294 (-0,48%)
     

Jogos Mortais | Qual o melhor filme da franquia?

·11 minuto de leitura

Jigsaw está tendo seu universo expandido, e rever a saga original pode ser uma experiência realmente interessante, sobretudo para ver se a franquia continua interessante depois de tanto tempo. Aqui, listamos do pior ao melhor de Jogos Mortais, mas não levamos apenas as armadilhas em conta. A avaliação pensou também o desenvolvimento de toda a série que, no final das contas, é uma grande história em oito partes.

A lista não levou em conta as versões UNRATED (sem classificação indicativa), o que significa que os cortes +18 de Jogos Mortais foram entendidos apenas como uma questão de estômago: a versão mais pesada é para quem aguenta o gore, enquanto a versão mais light serve bem para quem quer conhecer a história sem sofrer tanto com o body horror — ainda que não seja leve o suficiente para quem é muito sensível.

Cada título citado também traz seu trailer, para quem quiser lembrar de qual parte estamos falando, e, para quem quiser assistir online, indicaremos onde aquele Jogos Mortais pode ser assistido, com opções de streaming e VOD (vídeo sob demanda). Assim, seu único trabalho é preparar a pipoca, clicar na plataforma de sua preferência e apertar o play. Os números "16" e "18" ao lado dos nomes das plataformas indicam a classificação indicativa dos filmes: 16 anos, para quem quer a versão mais leve; e 18 anos, para quem quer mais gore.

Atenção! A partir daqui, o texto pode conter spoilers.

Bônus: Saw 0.5

Antes de Jogos Mortais, existiu Saw 0.5, cujo título indica que esta não é a versão ideal. Para ajudar a vender o roteiro que tinham em mãos, James Wan e Leigh Whannell produziram um curta em que mostravam mais ou menos o que estavam tentando fazer. A ideia deu certo e eles conseguiram dar início à história de Jigsaw. O curta não entra no rankig porque não faz parte do que já podemos chamar de obras canônicas da saga, funcionando muito mais como uma curiosidade para fãs do universo criado por Wan.

8. Jogos Mortais V (2008)

Embora não seja episódica, a franquia Jogos Mortais parece muito uma série com temporadas anuais, cuja season finale só vai ser compreendida por quem acompanhou a história desde o princípio. De qualquer modo, às vezes as coisas pioraram antes de melhorar. Jogos Mortais 5 é esse ponto baixo e marca a única participação de David Hackl na direção, o que aconteceu depois de ele ter passado pelo design de produção (direção de arte) dos capítulos 2, 3 e 4.

Seu conhecimento interno da franquia garantiu boas ideias para o quinto filme, que explora com mais vigor a treta interna da polícia com a perseguição tipo gato e rato entre o Agente Strahm (Scott Patterson) e o Detetive Mark Hoffman (Costas Mandylor). Como a franquia sempre careceu de orçamento, esse foi um dos filmes que mais expuseram as fragilidades do lado que é mais gênero de detetive, o que pode estar sendo recuperado com o início da saga Espiral com O Legado de Jogos Mortais. Sem uma boa história de detetive e com a pior produção de gore da franquia, este é o título que foi para o final da fila.

Jogos Mortais 5 está no catálogo do Amazon Prime Video (16), pode ser alugado no Looke (18) e ainda está disponível para aluguel ou compra na Microsoft Store (18), na Play Store (?) e no iTunes (18).

7. Jogos Mortais: Jigsaw (2017)

Sete anos após “O Final”, surgiu um filme que se inseriu na mitologia de Jogos Mortais e foi uma boa homenagem, embora tenha falhado em dar fôlego para mais filmes a partir dali. Este, no entanto, é um dos melhores trabalhos da dupla Michael Spierig e Peter Spierig, que continua investindo no terror com produções de qualidade duvidosa como A Maldição da Casa Winchester.

Jigsaw (“quebra-cabeça”, em tradução literal), como é originalmente chamado o filme, amplia de uma forma interessante o nome da franquia, até então intitulada “Saw” (que, literalmente, significa “serra”). Apesar da boa homenagem, o roteiro está longe da inteligência exigida por qualquer coisa que queira evocar a imagem de John Kramer e, assim, o filme perdeu de ser uma homenagem divertida, tornando-se pretensioso nas mãos de uma produção que chegou a promover imagens que evocavam o retorno do verdadeiro Jigsaw, o que não aconteceu.

Jogos Mortais: Jigsaw está no catálogo do Telecine (18) e disponível para aluguel ou compra na Microsoft Store (18), no Looke (18) e no iTunes (18).

6. Jogos Mortais IV (2007)

Embora o fundo do poço (nesta lista) tenha sido o Jogos Mortais V, o filme anterior já estava à caminho do desastre na última direção de Darren Lynn Bousman, que havia assumido a franquia desde o segundo filme. Inclusive, vale lembrar que que Bousman é o diretor de Espiral. Embora o novo filme seja bastante interessante, este foi um dos principais responsáveis por fazer mais uma horda de fãs abandonar a franquia, isso porque a linha temporal do filme é bem confusa.

Rever Jogos Mortais também serve para entender como a direção se soma ao roteiro para realizar o grande ilusionismo do final imprevisível. Ao contrário de filmes de detetive, nos quais as provas estiveram na nossa cara o tempo todo, Jogos Mortais insere diversos elementos que nos impedem de prever que, por exemplo, é John Kramer o homem deitado em meio à sala do primeiro filme. Esse recurso da direção é usado com genialidade por James Wan, mas foi se tornando uma espécie de muleta conforme os roteiros pareciam ficar mais fracos ao longo dos anos.

Jogos Mortais 4 está no catálogo do Amazon Prime Video (16), pode ser comprado no Looke (18) e ainda está disponível para aluguel ou compra no iTunes (18).

5. Jogos Mortais: O Final (2010)

A revelação final de O Final finaliza tão lindamente a franquia que quase dá vontade de colocar essa delícia no top três. Infelizmente, em 2010 muita gente já tinha desistido de Jogos Mortais, sem contar que é difícil notar como o último filme da saga original ressignifica toda a franquia e eleva o pensamento racional e antecipador de Jigsaw a níveis inumanos (ainda que demasiado humanos) o suficiente para retirá-lo do panteão de serial killers e colocá-lo entre os grandes vilões do terror.

Embora o roteiro tenha se mantido fiel à essência, não podemos dizer o mesmo da direlção de Kevin Greutert, que também dirigiu Jogos Mortais 6 (além de ter editado/montado todos os filmes do 1 ao 5 e o Jigsaw de 2017). Há uma notável diferença no uso das montagens rápidas quando a direção é de James Wan e quando não é, demonstrando que foi muito mais o hype do que arte que acabou guiando a franquia ao longo dos anos. Uma das provas é de que o capítulo final, apesar do encerramento interessante que dá para a saga, viveu uma produção que estava no auge do 3D caça-níquel, quando filmes se moldavam para atirar o máximo de coisas na nossa cara. Certamente uma experiência interessante no universo Jigsaw, mas que se perde quando se torna o principal atrativo comercial da obra.

Jogos Mortais: O Final está no catálogo do Telecine (18) e disponível para aluguel ou compra na Play Store (?), no Looke (18) e na Microsoft Store (18).

4. Jogos Mortais III (2006)

O segundo filme dirigido por Darren Lynn Bousman foi outro responsável por uma debandada de espectadores. O primeiro filme chamou muito a atenção por trazer um final supreendente e o terceiro capítulo foi o último que conseguiu realmente nos pegar de surpresa nesse quesito, que só voltou a ser razoavelmente bem trabalhado em O Final. Mesmo assim, este foi o filme responsável por tentar explicar que Jogos Mortais não era apenas uma franquia pop-gore, mas um filme muito mais complexo.

Para quem esperava que Amanda se tornasse uma versão mais badass e menos paciente do Jigsaw, o filme acabou se tornando uma decepção e só quem insistiu na história acabou descobrindo os porquês de tudo aquilo. E faz sentido. Visto retroativamente, este é um dos filmes capazes de deixar Jigsaw um vilão ainda mais interessante e assustador, porque ele é o maior enigma de todos e não o desenvolvimento da história em si.

Jogos Mortais 3 está no catálogo do Amazon Prime Video (16), pode ser alugado no Looke (18) e ainda está disponível para aluguel ou compra na Play Store (?) e no iTunes (18).

3. Jogos Mortais VI (2009)

É interessante como as armadilhas evoluem ao longo dos filmes e, em Jogos Mortais VI, é impressionante como as "fases" do jogo realmente oferecem bugs mentais éticos para os espectadores que, assim como o jogador (vítima do Jigsaw), usa os dilemas para refletir sobre a própria vida. A criação de dilemas filosóficos reais é uma tortura em si, como nos demonstrou também The Good Place no excelente episódio sobre o dilema do bonde (também reproduzido de uma forma levemente distorcida em uma das armadilhas de John Kramer).

O sexto filme entrou para o nosso Top 3 por revelar outra motivação de Jigsaw, que começava a ser tratado como um vilão que se perdeu no trauma da morte do filho, algo que realmente aconteceu, mas não tirou dele a frieza necessária para os planos. Além disso, há muito Jogos Mortais já havia se tornado conhecido pelas campanhas de doação de sangue e nada melhor que inserir a necessária crítica aos sistemas de saúde profundamente contraditórios e que priorizam o lucro ao invés da saúde.

Jogos Mortais 4 está no catálogo do Amazon Prime Video (16), pode ser comprado no Looke (18) e ainda está disponível para aluguel ou compra no iTunes (18).

2. Jogos Mortais II (2005)

O primeiro Jogos Mortais foi bastante minimalista e, embora sempre retornem de uma forma ou outra à primeira sala, as armadilhas aumentam a cada filme, chegando a uma que pode ser publicamente assistida ao vivo no contexto do último filme. Jogos Mortais II conseguiu mostrar como o primeiro filme tinha um tremendo potencial e que a história não estava continuando apenas por causa do sucesso do primeiro filme. Essa é também uma sequência bem raiz, com a entrada de Darren Lynn Bousman na direção. Ele também assina o roteiro ao lado de Leigh Whannell, cocriador do universo.

Jogos Mortais II elevou bastante o nível da franquia em alguns sentidos, tornando-a muito mais complexa e sedimentadora da regra de que basta obedecer ao que John Kramer está dizendo, estabelecendo a confiança mútua como um dos elementos essenciais para sobreviver ao jogo, uma lição ainda mais importante para os nossos tempos. Além disso, esse foi o filme responsável por estabelecer Amanda como um dos ícones de Saw, sobretudo por termos visto ela passar por duas das armadilhas mais memoráveis da franquia: a armadilha de urso ao contrário e a piscina de seringas.

Jogos Mortais 2 está no catálogo do Amazon Prime Video (16) e do Telecine (16), pode ser alugado no Looke (16) e ainda está disponível para aluguel ou compra no iTunes (18).

1. Jogos Mortais (2004)

O original é sempre melhor? Nem sempre! Mas no caso de Jogos Mortais isso aconteceu, o que se deve, infelizmente, a soma de todas as mudanças que a franquia sofreu. O primeiro filme continua sendo o melhor principalmente pela direção de James Wan, que criou alguns dos códigos estéticos que marcaram a franquia, o que inclui o final imprevisível, a nada discreta iluminação (em tons de verde, vermelho, azul e amarelo), o alto contraste e os cortes rápidos que ajudam a criar a atmosfera de agonia e desespero, apenas para citar alguns exemplos.

Esses elementos pareciam muito bem pensados no primeiro filme e, mesmo quando serviam para consertar algum problema de produção (sintomas do baixíssimo orçamento), eram pensados de tal modo que não soavam como meros remendos. Nas mãos dos demais diretores, no entanto, esses elementos passaram a ser repetidos como se uma cartilha precisasse ser cumprida e, aos poucos, tiveram seus sentidos esvaziados, o que nos ajuda a ver Jogos Mortais como o melhor de todos os filmes da franquia, sobretudo retrospectivamente. Não é apenas por ser o original que este é o melhor filme, mas é porque Jogos Mortais conseguiu entrar para a história do cinema como um marco. Isso colocou James Wan no panteão dos grandes diretores de terror, algo que não foi reproduzido por nenhum dos filmes que se seguiram.

Ah, e não podemos esquecer que este é o filme responsável por apresentar quase todos os grandes símbolos da franquia, o que inclui a trilha sonora que acompanha a revelação dos plot twists:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Jogos Mortais está no catálogo do Amazon Prime Video (18) e do Telecine (16), além de estar disponível para aluguel ou compra no iTunes (18) e na Play Store (?).

E Espiral?

Espiral deu o tom de uma nova franquia que, apesar de ser ligada a Jogos Mortais, é toda uma nova saga. A história iniciou sob a direção de Darren Lynn Bousman e tem muito potencial para crescer e, quem sabe, superar a franquia original. Mas essas comparações só poderão ser feitas ao final da nova franquia (caso ela seja continuada), sobretudo porque Jogos Mortais nos ensina que precisamos ver tudo até o final para descobrir quem é quem e que qualquer julgamento precipitado pode estar profundamente equivocado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos