Mercado fechado

Jogos com temática de diversidade fazem atletas rever sua homofobia, aponta estudo

Reuteurs
·2 minutos de leitura

A realização de jogos esportivos profissionais com temas de diversidade, como os direitos LGBTI, pode ajudar a mudar o comportamento discriminatório dos atletas, de acordo com um estudo acadêmico divulgado pela Universidade Monash de Melbourne nesta quinta-feira (27).Veja:Promotor que tentava impedir casamentos homoafetivos em Santa Catarina não irá mais atuar nos processos

Partidas temáticas em torno de questões como racismo, sexismo e homofobia têm se tornado cada vez mais populares nos últimos anos, principalmente na América do Norte. O estudo conduzido pela instituição australiana analisou o impacto dos jogos de hóquei no gelo com o tema LGBT+ nos atletas e descobriu que os jogadores que participaram eram menos propensos a usar insultos homofóbicos."Jogadores que usaram insultos homofóbicos durante uma partida temática disseram que sentiram que estavam xingando na frente de suas avós", disse o principal autor Erik Denison, da Monash School of Social Sciences.

"Os jogos parecem ajudar os atletas a perceberem sua linguagem e se tornarem conscientes dos danos que isso poderia causar. Ficamos surpresos com o fato de os jogos poderem ter esse efeito sobre a linguagem, porque a maioria dos programas de educação de diversidade não consegue mudar comportamentos."Dia do Orgulho Lésbico: entenda por que a data é necessáriaO estudo pesquisou jogadores de oito times da Liga Australiana de Hóquei no Gelo semiprofissional e perguntou a eles sobre o uso e exposição da linguagem homofóbica. Constatou-se que os jogadores que participaram das partidas com o tema LGBT+ tinham cerca de 20% menos probabilidade de ter usado um insulto homofóbico nas últimas duas semanas em comparação com os atletas que não participaram da competição.Além disso, os atletas que participaram do jogo temático tiveram 15% menos probabilidade de ter ouvido um de seus companheiros de equipe usar uma linguagem homofóbica nas duas semanas anteriores. Um relatório internacional "Out On The Fields" de 2015, com coautoria Denison, descobriu que 80% dos pessoas testemunharam ou vivenciaram homofobia em um ambiente esportivo.