Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,14
    +0,18 (+0,22%)
     
  • OURO

    1.769,30
    -1,20 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    64.260,05
    +2.191,20 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.489,65
    +26,29 (+1,80%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.411,00
    +12,50 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5065
    +0,0103 (+0,16%)
     

Joe Biden tenta de tudo para salvar seus projetos de governo

·3 minuto de leitura
O presidente dos EUA Joe Biden durante partida beneficente de beisebol (AFP/Brendan SMIALOWSKI)

Ele tentou de tudo, mas até agora nada foi suficiente para que Joe Biden conseguisse alinhar seu Partido Democrata e salvar sua Presidência da ameaça de um fracasso dramático.

Aos 78 anos, Biden é um dos políticos mais experientes a chegar à Casa Branca.

Antes de derrotar Donald Trump, foi senador por 36 anos e oito anos vice-presidente de Barack Obama.

Agora, deverá se esforçar ao máximo para evitar que as ambições de seu governo sejam enterradas pelo Congresso.

Durante toda a semana, a agenda diária oficial do democrata esteve surpreendentemente vazia.

No entanto, nos bastidores, Biden se reúne frequentemente com líderes democratas no Congresso.

Entre aqueles que recorrem com mais frequência à avenida Pennsylvania, entre o Congresso e a Casa Branca, estão os senadores democratas Joe Manchin e Kyrsten Sinema.

Essa dupla, apelidada "Manchema", é essencial para desbloquear os programas de gastos trilionários do presidente que, segundo ele, transformariam o país para melhor.

A Casa Branca não descartou que o próprio Biden vá ao Capitólio.

"Ouvimos, nos comprometemos, negociamos", disse a secretária de imprensa Jen Psaki, ao ser questionada sobre o que o presidente estava fazendo.

"Diria que tivemos cerca de 260, provavelmente (...) 300 compromissos (...) em setembro".

- Nó político -

Os republicanos, por sua vez, rejeitam o plano de investimentos de Biden.

Os legisladores opositores se recusam, inclusive, a cooperarem para autorizar um aumento do teto da dívida, algo que, caso não ocorra, poderia levar os Estados Unidos ao default pela primeira vez na história.

No entanto, o problema mais espinhoso para Biden se encontra dentro de seu próprio partido.

Basicamente, há dois projetos de lei enormemente ambiciosos à espera da votação.

Um deles, o menor, é de cerca de um trilhão de dólares em gastos de infraestrutura. O outro é de 3,5 trilhões, destinado a questões como educação, cuidado de crianças e enfrentamento das mudanças climáticas, que se pretende financiar com aumentos de impostos às corporações e aos mais ricos.

Biden fala desse último projeto como uma oportunidade "histórica" para reparar uma nação com sérios problemas de infraestrutura e sociais.

Os republicanos apoiam o projeto de lei menor, mas rejeitam com unanimidade o volume de gasto social.

Para que este mega plano seja adotado, Biden depende completamente do apoio democrata e sua escassa maioria significa que ele não pode se permitir perder um só voto no Senado e apenas alguns poucos na Câmara.

É aí que está o problema.

Manchin e Sinema se recusam, até agora, a apoiar este projeto social, o que fará com que não seja adotado pelo Senado.

A ala esquerda dos democratas na Câmara dos Representantes não votará o projeto de lei de menor de infraestrutura, a menos que estejam seguros de que o maior também será aprovado.

Se os democratas não conseguirem se unir, os dois projetos, a credibilidade política de Biden e qualquer esperança de manter o Congresso em mãos democratas nas eleições de meio mandato do ano que vem, poderiam sumir.

sms/st/dg/mr/aa/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos