Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.399,91
    +2.506,91 (+2,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.895,63
    +1.116,73 (+2,67%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,19
    -0,36 (-0,81%)
     
  • OURO

    1.816,80
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    18.836,99
    +92,96 (+0,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    369,52
    -10,34 (-2,72%)
     
  • S&P500

    3.662,45
    +40,82 (+1,13%)
     
  • DOW JONES

    29.823,92
    +185,32 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.384,73
    +118,54 (+1,89%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,18 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.808,21
    +20,67 (+0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.446,75
    -5,50 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3066
    -0,0004 (-0,01%)
     

Joe Biden eleito: o que esperar sobre meio ambiente?

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
(Drew Angerer/Getty Images)
(Drew Angerer/Getty Images)

Joe Biden será o 46º presidente dos Estados Unidos. O candidato do partido Democrata, que foi vice-presidente durante toda a gestão de Barack Obama, venceu de acordo com as projeções feitas por especialistas e agências. Por conta do sistema de votação, o resultado oficial, após apuradas todas as urnas, pode levar dias — e até semanas ou meses — ser divulgado.

Veja o que esperar de Biden sobre meio ambiente

Na última quarta-feira (4), os EUA deixaram, oficialmente, o Acordo de Paris. Foi uma decisão tomada por Trump há três anos porque, segundo ele, as condições do tratado, que busca formas de frear as mudanças climáticas no mundo todo, eram prejudiciais à economia americana.

Leia também

Além de prometer a volta dos EUA ao acordo internacional no primeiro dia de seu governo, Biden tem um "plano para a revolução de energia limpa e justiça ambiental". Em seu projeto, afirma que o país "precisa abraçar com urgência esse desafio" e entender que "meio ambiente e economia estão completa e totalmente conectados".

Entre outras propostas, Biden diz que, também no primeiro dia na Casa Branca, vai assinar uma série de decretos "sem precedentes" para se certificar de que os EUA alcancem uma economia de energia 100% limpa e zerem as emissões de carbono até 2050.

O democrata também promete usar a política externa "para fazer com que todos os países desenvolvidos aumentem a ambição de suas metas climáticas domésticas".

Os planos ousados de Biden motivaram acusações de Trump e de conservadores americanos, segundo os quais essa política ambiental será uma ameaça à indústria americana e seus trabalhadores, aumentando, por exemplo, os custos da energia no país.

Da FOLHAPRESS