Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.026,68
    -21,61 (-0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

#Verificamos: Doria não disse que quem não tomar vacina contra Covid-19 pode contaminar os já vacinados

Agência Lupa
·3 minuto de leitura
Doria não disse que quem não tomar vacina contra Covid-19 pode contaminar os já vacinados - Foto: Governo do Estado de São Paulo
Doria não disse que quem não tomar vacina contra Covid-19 pode contaminar os já vacinados - Foto: Governo do Estado de São Paulo

por ÍTALO RÔMANY

Circula nas redes sociais um post que atribui ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a seguinte fala: “Não vou permitir que aqueles que não tomem a vacina [da CoronaVac] passem corona para os que tomaram”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Não vou permitir que aqueles que não tomem a vacina [da CoronaVac] passem corona para os que tomaram – Dória”
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até as 16h do dia 19 de outubro de 2020, tinha mais de 610 compartilhamentos

Doria não disse que quem não tomar vacina contra Covid-19 pode contaminar os já vacinados - Foto: Reprodução
Doria não disse que quem não tomar vacina contra Covid-19 pode contaminar os já vacinados - Foto: Reprodução

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Não há registros na imprensa ou nas redes sociais do governador João Doria (Twitter, Facebook e Instagram) da fala mencionada no post. Em nota, a assessoria de imprensa do governo de São Paulo disse que a informação era falsa.

Na sexta-feira (16), durante coletiva de imprensa, Doria disse o seguinte: “Garanti que aqui os 45 milhões de brasileiros em São Paulo serão vacinados. Em São Paulo a vacinação será obrigatória, exceto se o habitante tiver orientação médica e um atestado médico de que não pode tomar a vacina. Adotaremos as medidas legais se houver alguma contrariedade neste sentido. Não é possível imaginar numa pandemia vacinar alguns e não vacinar outros. Enquanto nós tivermos pessoas não vacinadas em larga escala, continuaremos tendo a presença do vírus, contaminação e morte”. Em nenhum momento da coletiva o governador citou a frase que circula no post.

Um estudo publicado em agosto no periódico científico American Journal of Preventive Medicine (AJPM) indicou que, se 75% da população for vacinada, o imunizante deve ter eficácia de ao menos 80% para acabar com a pandemia e de 70% para prevenir uma nova onda de contágio em locais já controlados. Os pesquisadores do estudo também alertam que, mesmo com vacinas contra a Covid-19 disponíveis, até que se saiba mais sobre sua eficácia, governantes e população não devem relaxar as demais medidas de proteção, como o distanciamento social e uso de máscara.

Resultado de testes

O governo de São Paulo divulgou nesta segunda-feira (19) que os estudos clínicos feitos com 9 mil voluntários no país mostraram que 35% tiveram reações adversas leves após a aplicação da vacina CoronaVac, produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac, como dor no local da aplicação ou dor de cabeça. Não há nenhum relato de reação adversa grave à vacina até o momento, diz o governo.

Até dezembro, o Instituto Butantan, que produzirá a vacina aqui no Brasil, receberá 46 milhões de doses da CoronaVac, sendo 6 milhões de doses do imunizante já prontas para aplicação. Outras 15 milhões de doses devem chegar até fevereiro de 2021.

Verificação similar foi feita pelo Aos Fatos.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes