Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.031,98
    +267,72 (+0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.638,36
    -215,01 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,34
    -1,07 (-1,20%)
     
  • OURO

    1.794,00
    -4,10 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    23.882,04
    -424,04 (-1,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    571,41
    -19,35 (-3,28%)
     
  • S&P500

    4.297,14
    +16,99 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    33.912,44
    +151,39 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.509,15
    +8,26 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.671,50
    -9,75 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1795
    -0,0240 (-0,46%)
     

João Schmidt, do Kawasaki Frontale, fala sobre expectativa para a estreia na Liga dos Campeões da Ásia

·1 min de leitura


Em sua primeira participação na Liga dos Campeões da Ásia, o meia João Schmidt está com a expectativa alta para a estreia do Kawasaki Frontale. A equipe japonesa entra em campo neste sábado, contra o Daegu FC, da Coreia do Sul, às 13h (de Brasília), pela primeira rodada do Grupo I da competição continental.

O brasileiro espera estrear com o pé direito na AFC e ressalta o cuidado de enfrentar o clube coreano. Além do Daegu FC, o Kawasaki caiu na chave ao lado do Beijing Guoan, da China, e do United City, da Filipinas.

> Veja a tabela da Eurocopa

– A expectativa é grande, sabemos da dificuldade que é a competição, mas estamos motivados para fazer um grande campeonato. Vai ser um jogo muito difícil, times coreanos na Champions da Ásia são bem complicados, vai ser um grande jogo e vamos fazer de tudo para conseguir a vitória nessa estreia – afirmou o meia João Schmidt.

Com uma invencibilidade de 30 jogos que dura desde novembro de 2020, além da ampla vantagem de 18 pontos para o segundo colocado da J-League desta temporada, o atual campeão japonês Kawasaki Frontale chega como um dos fortes candidatos ao título da Liga dos Campeões da Ásia.

Apesar da boa fase e da grande sequência de partidas invictas, João Schmidt não quer colocar o time entre os favoritos e afirma que no futebol se resolve dentro das quatro linhas.

– Nunca é bom se colocar como favorito. No futebol se vence nos 90 minutos, sabemos da nossa capacidade, mas sabemos que precisamos pensar e vencer jogo após jogo para conseguirmos nosso grande objetivo que é o título da Champions da Ásia – concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos