Mercado fechado

Jeff Bezos deixará posto de CEO da Amazon no final deste ano

Rui Maciel
·6 minuto de leitura

A Amazon anunciou nesta terça-feira (02) que Jeff Bezos deixará o cargo de CEO da Amazon durante o terceiro trimestre deste ano. Ele será substituído por Andy Jassy, atual CEO da Amazon Web Services (AWS), divisão de serviços na nuvem da empresa.

Em comunicado publicado em seu blog oficial - onde também divulgou seus números referentes ao quarto trimestre de 2020 - a Amazon confirmou a transição:

"A Amazon está anunciando nesta terça-feira (2) que Jeff Bezos fará a transição para a função de Presidente Executivo do Conselho no terceiro trimestre de 2021 e Andy Jassy se tornará o CEO nessa ocasião.

A Amazon é o que é por causa da invenção. Fazemos coisas malucas juntos e depois as tornamos normais. Fomos pioneiros em avaliações de clientes, 1-Click, recomendações personalizadas, remessa extremamente rápida via [Amazon] Prime, compras Just Walk Out, Climate Pledge, Kindle, Alexa, marketplace, infraestrutura de computação em nuvem, Career Choice e muito mais.

Se você fizer direito, alguns anos depois de uma invenção surpreendente, a coisa nova se tornará normal. Pessoas bocejam. Esse bocejo é o maior elogio que um inventor pode receber. Quando você olha para os nossos resultados financeiros, o que você realmente vê são os resultados cumulativos de longo prazo destas invenções. Neste momento, vemos a Amazon no seu estado mais criativo de sempre, tornando-se um momento ideal para esta transição.

Bezos fundou a Amazon em 1994, como uma livraria online. Desde então, ele foi expandindo as áreas de atuação da empresa, transformando-a no que, hoje, é o maior e-commerce do mundo e líder em nichos, cujas tecnologias foram impulsionadas pela companhia, como eBooks, assistentes pessoais (Alexa), Inteligência Artificial e serviços na nuvem. Em janeiro do ano passado, a companhia registrou um valor de mercado de US$ 1 trilhão. Hoje, seu valuation ultrapassa US$ 1.6 trilhão.

Primeiro layout do site da Amazon, de 1994 (Imagem: Divulgação / Amazon)
Primeiro layout do site da Amazon, de 1994 (Imagem: Divulgação / Amazon)

Já Andy Jassy, o substituto de Bezos, entrou na Amazon em 1997 e ajudou a criar a AWS, mais lucrativa divisão da Amazon e que liderá o setor de serviços de cloud computing no mundo, com 33% de marketshare no setor, segundo dados do Sinergy Research Group.

Andy Jassy: um dos idealizadores e líder da altamente lucrativa AWS será o novo CEO da Amazon (Foto: Steve Jurvetson / Wikipedia)
Andy Jassy: um dos idealizadores e líder da altamente lucrativa AWS será o novo CEO da Amazon (Foto: Steve Jurvetson / Wikipedia)

Além disso, a chegada da AWS tornou-se a espinha dorsal para o crescimento da chamada nova economia, baseada em aplicativos que oferecem uma infinidade de serviços, plataformas de streaming e muito mais. Isso porque a Amazon Web Services possibilitou o surgimento de mihares e milhares de startups, que podiam armazenar, desenvolver e rodar seus produtos nos servidores da companhia, sem precisar investir grandes somas em data centers.

Projetos futuros

Cofundar e comandar a Amazon permitiu a Bezos se tornar o homem mais rico do mundo, cujo patrimônio líquido é avaliado em quase US$ 180 bilhões. À frente da presidência do conselho, ele ficará mais afastado do dia a dia da empresa, ficando mais focado em projetos paralelos, mas igualmente grandes.

Isso inclui o Fundo Bezos Earth, que administra uma carteira de US$ 10 bilhões. Ele também estará mais à frente da sua empresa aeroespacial, a Blue Origin, que concorre diretamente com a SpaceX, de Elon Musk. Ele também concentrará seus esforços no The Washington Post, um dos maiores e mais tradicionais jornais do mundo e que foi comprado por Bezos em agosto de 2013, por US$ 250 milhões.

Para seus funcionários, Bezos enviou uma carta com o anúncio de que deixaria o cargo e cujo documento trazia um tom mais nostálgico. Confira abaixo:

Caros Amazonians


Tenho o prazer de anunciar que, neste terceiro trimestre, farei a transição para Presidente Executivo do Conselho da Amazon e Andy Jassy se tornará CEO. Na função de Presidente Executivo, pretendo concentrar minhas energias e atenção em novos produtos e iniciativas iniciais. Andy é bem conhecido dentro da empresa e está na Amazon há quase tanto tempo quanto eu. Ele será um líder notável e tem toda a minha confiança.

Essa jornada começou há cerca de 27 anos. A Amazon era apenas uma ideia e não tinha nome. A pergunta que me fizeram com mais frequência naquela época era: 'O que é a Internet?' Felizmente, não tenho que explicar isso há muito tempo.

Hoje, empregamos 1,3 milhão de pessoas talentosas e dedicadas, atendemos centenas de milhões de clientes e empresas e somos amplamente reconhecidos como uma das empresas mais bem-sucedidas do mundo.

Como isso aconteceu? Invenção. A invenção é a raiz do nosso sucesso. Fizemos coisas malucas juntos e depois os tornamos normais. Fomos pioneiros em análises de clientes, 1-Click, recomendações personalizadas, remessa incrivelmente rápida via Amazon Prime, compras Just Walk Out, Climate Pledge, Kindle, Alexa, marketplace, infraestrutura de computação em nuvem, Career Choice e muito mais. Se você acertar, alguns anos depois de uma invenção surpreendente, a nova coisa se tornará normal. Pessoas bocejam. E esse bocejo é o maior elogio que um inventor pode receber.

Não conheço outra empresa com um histórico de invenções tão bom quanto o da Amazon, e acredito que estamos no nosso momento mais inventivo. Espero que você esteja tão orgulhoso de nossa criatividade quanto eu. Eu acho que você deveria estar.

À medida que a Amazon se tornou grande, decidimos usar nossa escala e escopo para liderar em importantes questões sociais. Dois exemplos de alto impacto: nosso salário mínimo de US$15 (a hora) e o Compromisso Climático. Em ambos os casos, demarcamos posições de liderança e depois pedimos a outros que nos acompanhassem. Em ambos os casos, está funcionando. Outras grandes empresas estão vindo em nossa direção. Espero que você esteja orgulhoso disso também.

Acho meu trabalho significativo e divertido. Eu trabalho com os companheiros de equipe mais inteligentes, talentosos e engenhosos. Quando os tempos foram bons, você foi humilde. Quando os tempos foram difíceis, você foi forte e apoiou e nós fizemos rir um ao outro. É uma alegria trabalhar nessa equipe.

Por mais que eu ainda sapateie no escritório, estou animado com essa transição. Milhões de clientes dependem de nós para nossos serviços e mais de um milhão de funcionários dependem de nós para seu sustento. Ser o CEO da Amazon é uma responsabilidade profunda e desgastante. Quando você tem uma responsabilidade como essa, é difícil dar atenção a qualquer outra coisa.

Como presidente executivo, continuarei envolvido em iniciativas importantes da Amazon, mas também terei o tempo e a energia de que preciso para me concentrar no Day 1 Fund, no fundo Bezos Earth, na Blue Origin, no The Washington Post e em minhas outras paixões. Nunca tive mais energia quanto agora e não se trata de me aposentar. Estou muito entusiasmado com o impacto que acho que essas organizações podem ter.

A Amazon não poderia estar melhor posicionada para o futuro. Estamos disparando em todos as nossas verticais, assim como o mundo precisa de nós. Temos coisas no pipeline que continuarão a surpreender. Atendemos indivíduos e empresas e somos os pioneiros em duas indústrias completas e em uma classe totalmente nova de dispositivos. Somos líderes em áreas tão variadas como aprendizado de máquina e logística, e se a ideia de um amazonian requer mais uma nova habilidade institucional, somos flexíveis e pacientes o suficiente para aprendê-la.

Continue inventando e não se desespere quando a princípio a ideia parecer maluca. Lembre-se de vagar. Deixe a curiosidade ser sua bússola. Continua trabalhando como se fosse o Dia 1.

Jeff


Com informações do site CNBC

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: