Mercado fechado

Jeep Wrangler Rubicon 392 adota motor Hemi V8 para ser o mais potente da história

br.info@motor1.com (Nicolas Tavares)
·3 minuto de leitura
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021

Com 481 cv, ele acelera de 0 a 100 km/h em menos de 5 segundos

Nem Compass e nem Grand Cherokee. A grande estreia global que a Jeep prometeu para o dia 17 de novembro é o Wrangler Rubicon 392, versão de produção do conceito que traz o poderoso motor 6.4 V8 Hemi. O jipão, que havia recebido um teaser um dia antes da apresentação mundial, estreia como o Wrangler mais potente já produzido em série, acelerando de 0 a 96 km/h (60 milhas) em 4,5 segundos.

O Jeep Wrangler Rubicon 392 marca o retorno de um motor V8 ao utilitário depois de quase 40 anos. E a fabricante quis ter certeza de que seria a versão mais potente que ela já montou, trazendo o famoso motor 6.4 V8 Hemi, que gera 481 cv a 6.000 rpm e 64,9 kgfm de torque a partir de 4.300 rpm. O número 392 é uma referência às 392 polegadas cúbicas do motor (que dá 6,417 litros).

A missão da Jeep era que equipar o Wrangler com este motor sem que ele perdesse seus atributos off-road. A transmissão automática de 8 marchas continua com uma caixa de transferência ativa e marcha reduzida, sempre com tração 4x4. Conta com um seletor de modo de condução com modos para areia e pedra, com a possibilidade de bloquear o diferencial traseiro e uma função para descida com assistência, controlando a velocidade sem a necessidade de usar o pedal de freio.

O chassi foi reforçado, adotando ferro fundido para as juntas de direção, braços de controle dianteiros e na plataforma. Recebeu um kit lift de fábrica, elevando o veículo em 5 centímetros. Combinado com as rodas de 17” calçando pneus de 33” e o eixo dianteiro Dana 44, fazem com que o Wrangler Rubicon 392 tenha números impressionantes para off-road: altura em relação ao solo de 26,1 cm, 44,5° de ângulo de ataque e 37,5° de saída. A marca diz ainda que ele consegue passar por trechos de água com até 82,5 cm de profundidade.

As melhorias não param por aí. A suspensão tem geometria exclusiva e ainda recebe amortecedores Fox de alumínio ajustados especialmente para o Rubicon 392, de forma a garantir conforto mesmo em uma condução mais dinâmica. A Jeep diz que esta versão acelera de 0 a 60 milhas por hora (96 km/h) em 4,5 segundos, sendo 40% mais rápido que o Wrangler V6.

Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021
Jeep Wrangler Rubicon 392 2021

Na parte visual, o Rubicon 392 manteve o design geral do jipe, com pequenos detalhes exclusivos. Tem peças pintadas em bronze, como nos ganchos nos para-choques, enquanto o capô 40 milímetros mais alto vem da picape Gladiator Mojave, contando com um scoop funcional. A pintura em bronze aparece também nas rodas e no couro usado no interior do utilitário, que ainda traz o emblema da versão.

Como será a variante mais capaz e cara do Wrangler, virá com o máximo de equipamentos possível. A Jeep cita a central multimídia Uconnect com tela de 8,4” com GPS e funções para off-road; pacote de segurança com frenagem automática de emergência, controle de cruzeiro adaptativo e farol alto automático; sensor de ponto cego; faróis e lanternas em LED, entre outros.

Mais notícias da Jeep:

O Jeep Wrangler Rubicon 392 ainda não tem preço definido e começará a ser vendido nos Estados Unidos no 1º trimestre de 2021. Considerando que a versão Rubicon V6 com os itens acima encosta nos US$ 50 mil, espere que a variante com o 6.4 V8 Hemi tenha um preço próximo dos US$ 60 mil (equivalente a R$ 325 mil). Não temos muita chance de ver esta configuração por aqui, já que a marca ainda não conseguiu nem trazer o Wrangler com motorização a diesel ao país.