Mercado abrirá em 1 h 27 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,89
    +0,28 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.844,60
    -6,30 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    31.406,67
    -269,62 (-0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    630,15
    -9,77 (-1,53%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.632,59
    -21,42 (-0,32%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.548,25
    +62,75 (+0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5096
    -0,0012 (-0,02%)
     

JBS investe R$100 mi em medidas contra Covid-19

Por Ana Mano
·1 minuto de leitura
.

Por Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - A JBS afirmou nesta quarta-feira que investiu mais de 100 milhões de reais (19,3 milhões de dólares) em medidas, sistemas e processos de contingência em saúde e segurança para todas suas fábricas no Brasil.

A companhia, maior processadora de carne do mundo, afirmou que os recursos foram investidos em dezenas de ações nos últimos três meses, incluindo contratação de profissionais de saúde, aumento de frota de ônibus de transporte de funcionários e compra de 180 mil proteções faciais para os trabalhadores.

As medidas envolveram as 135 unidades da empresa, incluindo centros de distribuição, escritórios e outras instalações no país, onde emprega 130 mil pessoas, afirmou a companhia.

A JBS registrou uma série de surtos de Covid-19 em fábricas em Estados que incluem Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

Depois que a pandemia atingiu o Brasil, autoridades chinesas bloquearam importações de carne de fábricas brasileiras como medida preventiva contra o vírus, incluindo de instalações da JBS no sul do país.

Atualmente, há seis fábricas brasileiras de produtos de carne impedidas de exportar para a China por causa de preocupações com o coronavírus, incluindo duas da BRF e uma da Marfrig.

A JBS também contratou mais de 10 mil funcionários no Brasil entre março e junho para substituir trabalhadores de grupos de risco em quarentena.