Mercado abrirá em 4 h 32 min
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,25
    -0,41 (-0,56%)
     
  • OURO

    1.776,60
    -6,30 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    32.100,99
    -1.153,65 (-3,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    765,93
    -84,42 (-9,93%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.080,07
    +17,78 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.086,25
    -43,75 (-0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9719
    -0,0034 (-0,06%)
     

JBS diz que avança em volta de operações nos EUA e Austrália após ataque hacker

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A JBS, maior processadora de carnes do mundo, disse que recebeu informações da JBS USA e de sua controlada Pilgrim´s de que "as companhias tiveram avanços significativos na soluções do ataque cibernético que impactou as operações da empresa na América do Norte e na Austrália".

O grupo afirmou ainda que os sistemas estão voltando a funcionar e que "não está poupando recursos" para conter a ameaça e voltar a operar.

O ataque fez com que operações da JBS nos EUA e Austrália fossem paralisadas na segunda-feira, e ainda afetava fábricas na terça-feira. (nL2N2NJ1P9)

"Dado o progresso que profissionais de TI e equipes de fábrica fizeram nas últimas 24 horas, a grande maioria de nossas unidades de carne bovina, suína, de aves e alimentos preparados estará operacional amanhã", disse a JBS em comunicado na noite de terça-feira.

A empresa acrescentou que a JBS USA "tem recebido forte apoio dos governos dos EUA, Austrália e Canadá, realizando conferências diárias com autoridades num esforço para garantir o fornecimento de alimentos".

Na véspera, a Casa Branca disse ter recebido informações da JBS de que o ataque cibernético provavelmente teve origem na Rússia e que estava em contato com o país sobre o assunto.

O presidente da JBS USA, André Nogueira, disse que a empresa e a Pilgrim´s "são uma parte crítica da cadeia de abastecimento". "Reconhecemos nossa responsabilidade com nossos colaboradores, fornecedores e consumidores de retomar as operações o mais rapidamente possível", afirmou ele em nota.

A JBS disse ainda que não tem conhecimento de nenhuma evidência neste momento de que de clientes, fornecedores ou funcionários tenham sido comprometidos.

A empresa também informou que operações do México e do Reino Unido não foram impactadas e estão funcionando normalmente.

(Por Luciano Costa)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos