Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.011,80
    +93,52 (+0,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,71
    +0,66 (+0,92%)
     
  • OURO

    1.784,30
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    50.640,31
    -71,58 (-0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.320,28
    +15,16 (+1,16%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.382,00
    +64,00 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2753
    -0,0644 (-1,02%)
     

Japão rumo ao topo!

·2 min de leitura

O índice Nikkei 225 representa as 225 maiores empresas listadas na bolsa de Tóquio. Deste modo, pode ser usado como uma boa referência para entender como está o mercado japonês.

Gráfico semanal

Observando o gráfico semanal do ativo, é possível entender a dinâmica de preços. Com o início da pandemia, o índice japonês caiu bastante, chegando a perder mais de 30% de valor de mercado. No entanto, a recuperação foi rápida e em pouco mais de dois meses o ativo já voltou a negociar na região de preços em que estava antes da pandemia.

Na sequência, o ativo passou a trabalhar de lado, ficando entre junho e outubro dentro de uma consolidação. Este movimento corresponde a um breakout no gráfico diário, que é um padrão onde os players reajustam suas posições. É comum observar, após a formação de um breakout, fortes movimentos de tendência.

Em novembro de 2020 o índice Nikkei iniciou uma forte movimentação de alta que levou o ativo até o alvo de 100% do movimento de recuperação. Assim que tocou no alvo, o ativo sentiu a resistência e passou a trabalhar dentro de um canal de baixa. Porém, observando mais de perto, o movimento de baixa pode ser definido como uma “bandeira”, que se trata de um padrão de continuidade.

Traçando as retrações do movimento de alta realizado após o breakout, pode ser visto que o ativo permaneceu trabalhando dentro da bandeira até tocar na retração de 38,2%. Em seguida, o índice japonês subiu com força até o topo, que é justamente o primeiro alvo do padrão.

O interessante, é que apesar de o ativo ter caído após alcançar o topo pela segunda vez, a linha superior da bandeira serviu como suporte, levando o preço para cima novamente. Este movimento pode ser entendido como um pullback, o que abriria os alvos projetados pela bandeira, caso topo fosse rompido.

Gráfico diário

O gráfico diário mostra que existe uma grande probabilidade de o índice japonês voltar a buscar o topo histórico.

Traçando as retrações de Fibonacci sobre o último movimento de correção, pode ser entendida a dinâmica de preços. Depois que o índice fez fundo e começou a subir, foi até a retração de 61,8% do movimento de baixa. Sentiu a resistência, mas recuou apenas até a retração de 38,2%. Então, voltou a subir e hoje superou o topo anterior, acionando um pivô de alta.

Conforme mostrado, o terceiro alvo do pivô está acima do topo histórico do ativo. Isto abriria os alvos da bandeira, mostrados no terceiro gráfico.

Com todos estes sinais de alta, o esperado é que o índice japonês volte a trabalhar na região de topo histórico e rompa o mesmo. Isso, sem dúvidas, mostra como o mercado japonês está forte.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos