Mercado fechado

Japão modera visão sobre emprego e lucros diante de desaceleração do crescimento global

TÓQUIO (Reuters) - O governo do Japão cortou sua avaliação para o mercado de trabalho em novembro pela primeira vez em cinco anos e também reduziu sua visão sobre os lucros corporativos, à medida que a desaceleração do crescimento global pesa sobre a indústria.

O governo deixou inalterada sua avaliação geral de que a terceira maior economia do mundo está se recuperando a um ritmo moderado, embora a fraqueza prolongada centrada principalmente nos exportadores tenha permanecido.

A visão mais moderada sobre as perspectivas de emprego e lucro para a indústria pode se tornar uma fonte de preocupação para as autoridades do banco central japonês.

No entanto, o relatório de novembro manteve uma visão geral positiva da situação do emprego, dizendo que estava "melhorando" em comparação com "melhorando continuamente" antes, o primeiro rebaixamento do status do emprego desde novembro de 2014.

O mercado de trabalho do Japão continua muito apertado pelos padrões históricos, com a taxa de desemprego em 2,4% em setembro, próxima ao nível mais baixo em 27 anos.

O governo também reduziu sua visão sobre os lucros das empresas, em grande parte devido ao enfraquecimento dos lucros do terceiro trimestre entre as indústrias, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Mas o governo disse que os lucros ainda estão em um nível alto e os resultados de empresas não industriais permanecem em grande parte estáveis. As despesas de capital devido aos fortes lucros corporativos continuarão, disse uma autoridade do governo.

O governo deixou inalterada sua visão sobre as exportações em novembro, dizendo que elas permanecem em um tom fraco.