Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,72
    -0,46 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.783,50
    +7,00 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    57.142,09
    -53,12 (-0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.442,71
    -26,37 (-1,79%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.168,68
    +109,23 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    15.864,75
    -285,75 (-1,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4470
    +0,0770 (+1,21%)
     

Japão inicia campanha eleitoral em meio a queda de apoio a partido governista

·1 min de leitura
Premiê do Japão, Fumio Kishida, durante entrevista coletiva em Tóquio

TÓQUIO (Reuters) - O Japão iniciou nesta terça-feira seu primeiro dia oficial de campanha para a eleição geral de 31 de outubro, e uma pesquisa da mídia mostrou que o apoio ao partido governista está diminuindo, um golpe para o primeiro-ministro recém-empossado Fumio Kishida.

O aval ao Partido Liberal Democrático (PLD) está em 38,8%, de acordo com uma sondagem da emissora pública NHK realizada no final de semana, menos do que os 41,2% da semana anterior.

O índice de aprovação de Kishida também caiu, recuando três pontos percentuais e ficando em 46%, mas ainda se acredita que seu partido se manterá no poder, embora com menos cadeiras.

Alguns dos temas centrais da campanha serão a revitalização da economia e o enfrentamento da pandemia de coronavírus.

Kishida promete distribuir os benefícios do crescimento econômico mais amplamente, uma tentativa de extirpar as críticas ao plano econômico do ex-premiê Shinzo Abe e ao mesmo tempo priorizar a reação ao coronavírus.

A oposição critica a coalizão de governo por se mostrar incapaz de melhorar o nível de vida da população e protegê-la da pandemia.

A pesquisa NHK também mostrou um aumento de quatro pontos percentuais de entrevistados que "certamente irão às urnas" na comparação com a semana passada, o que significa que agora 56% dizem que votarão.

Mas o Partido Constitucional Democrático do Japão (CDPJ), a maior sigla opositora, ainda está bem atrás do PLD nos índices de aprovação, já que somente 6,6% dos entrevistados o apoia.

(Por Sakura Murakami)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos