Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.742,11
    -421,41 (-0,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,96 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1975
    +0,0127 (+0,21%)
     

Japão gasta mais que qualquer outro país na história dos Jogos Olímpicos

·3 minuto de leitura


Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram considerados os mais caros em volume financeiro na história das Olimpíadas. O país investiu mais de 28 bilhões de dólares na preparação. E conseguiu gastar 30% a mais do que o segundo lugar, que ficou com Rússia, em 2014. O Japão ainda gastou mais que o dobro da média usada pelos demais países, que seria de 12 bilhões de dólares.

Enquanto que o Brasil ocupa o quatro lugar, no Rio, em 2016, quando gastou 13.7 bilhões de dólares. Um dos motivos para o gasto japonês ser tão alto pode estar relacionado com o orçamento previsto para os Jogos Olímpicos. Até porque todos as Olímpiadas, de 1960 até agora, tiveram um gasto bem maior que orçamento inicial planejado. No caso do Japão o aumento foi o triplo do custo inicial estipulado.

Outro possível motivo foi o adiamento que os Jogos Olímpicos sofreram por conta da Covid-19, já que incialmente aconteceriam em 2020. Só com manutenção e outros custos de reorganização do evento, o país perdeu mais de 5,7 bilhões de dólares. Isso sem contar com mais de 800.000 ingressos que foram reembolsados depois do adiamento. É o que revela um estudo que reuniu dados do COI e divulgado pelo site CupomValido.com.br.

Infográfico Olimpíada
Infográfico Olimpíada

(Foto: Infográfico - Cupom Válido)

Diferente de outras edições, em Tóquio a maioria esmagadora de 59,8% das pessoas preferiram assistir de casa por conta da pandemia. Enquanto só 7,6% quiseram ir no local do evento. Inclusive muitos manifestos foram feitos em Tóquio, já que 57% da população é contra a realização dos Jogos Olímpicos este ano. Entre os brasileiros 68% das pessoas também se opõem.

Mas houve também uma mudança positiva nesta edição, já que a reciclagem foi a origem das medalhas olímpicas. Elas foram produzidas partir de setenta e oito toneladas de 6.2 milhões de celulares e outros aparelhos, como notebooks, câmeras e videogames.

Infográfico Olimpíada 2
Infográfico Olimpíada 2

(Foto: Infográfico - Cupom Válido)

Como resultado foram acumulados 32kg de ouro puro, 3.500kg de prata e 2.200kg de cobre para serem usados na confecção das medalhas. O interessante é que a medalha de ouro contém 550 gramas de prata e somente 6 gramas de ouro.

Se ela fosse vendida só pelo valor do material custaria R$4.109, enquanto a de prata sairia por R$2.288 e a de bronze sairia bem barato, por R$21, por conta do cobre que tem um preço acessível. Enquanto que se for avaliar o valor histórico, o preço aumenta bastante, pois é possível encontrar medalhas em sites de leilões por até R$250.000. Mais do que isso, para muitos atletas, o valor de uma medalha passa a ser emocional.

Infográfico Olimpíada 3
Infográfico Olimpíada 3

(Foto: Infográfico - Cupom Válido)

Outra novidade é a inclusão de vários novos esportes, como o karatê, skate, escalada esportiva e surfe. O total em Tóquio seria de 33 modalidades nas Olimpíadas, e 22 na Paralimpíadas. E são mais de onze mil atletas, com o atletismo sendo o esporte com mais participantes, com um total de mil e novecentos velocistas.

Veja abaixo o quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos