Japão diz estar comprometido com princípios do G-20

O ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, afirmou que seu país permanece comprometido com os princípios do grupo dos 20 países industriais e em desenvolvimento (G-20) relacionados as moedas.

O comunicado divulgado após o encontro de ministros das finanças do G-20 afirma o compromisso do grupo com taxas de câmbio determinadas pelo mercado, flexibilidade de câmbio para refletir fundamentos subjacentes e para evitar a desvalorização das moedas com intuito competitivo.

"O Japão segue comprometido a tais princípios", disse Aso em entrevista para a imprensa após o encontro. Ele disse também que seus companheiros no G-20 compreenderam as novas e mais agressivas abordagens do governo em relação as políticas fiscais e monetárias.

A aceleração no ritmo da flexibilização monetária adotada pelo Banco do Japão, junto as indicações dadas por autoridades sêniores do governo de que o iene mais fraco é desejável, provocaram depreciação forte da moeda japonesa e a suspeita internacionalmente de que o governo poderia estar manipulando a taxa de câmbio para beneficiar seus exportadores.

Ontem, entretanto, Aso afirmou que o Japão não tem uma meta para a taxa de câmbio e que o enfraquecimento do iene era um efeito paralelo - e não o objetivo - das políticas de estímulo.

O presidente do Banco do Japão, Masaaki Shirakawa, que também estava na entrevista concedida hoje, enfatizou que a adoção de uma política monetária ultraflexível busca dar impulso à economia do Japão. Ele reiterou que os esforços dos países individualmente para dar suporte as suas respectivas economias ajudará a economia mundial como um todo. As informações são da Dow Jones.

Carregando...