Mercado fechado

Japão apresentará gastos de US$200 bi para aliviar impacto da inflação, dizem fontes

Ministro das Finanças, Shunichi Suzuki, fala em coletiva de imprensa, em Tóquio, Japão

Por Yoshifumi Takemoto e Takaya Yamaguchi

TÓQUIO (Reuters) - O Japão divulgará na sexta-feira um novo pacote de gastos de mais de 200 bilhões de dólares que inclui medidas para reduzir as contas de eletricidade, disseram fontes à Reuters, o que pode conter a inflação no próximo ano e ajudar o banco central a justificar a manutenção de juros ultrabaixos.

O governo do primeiro-ministro Fumio Kishida prometeu compilar um pacote de gastos este mês para amortecer o impacto econômico do aumento dos preços de combustíveis e alimentos, que seguirá grandes medidas implantadas durante a pandemia da Covid-19.

Enfrentando pedidos de grandes gastos de dentro de seu partido governista, Kishida deve anunciar um pacote que inclui gastos de mais de 29 trilhões de ienes (200 bilhões de dólares), disseram à Reuters três autoridades do partido e do governo nesta quinta-feira.

O valor inclui subsídios para reduzir as contas de eletricidade das residências em cerca de 20% de janeiro a setembro do próximo ano, de acordo com um esboço do pacote obtido pela Reuters.

Analistas preveem que os subsídios reduzam o núcleo da inflação ao consumidor, que ultrapassou a meta de 2% do banco central por seis meses consecutivos em setembro, no início do ano que vem.

(Reportagem de Yoshifumi Takemoto e Takaya Yamaguchi)