Mercado fechado

Japão alerta contra volatilidade após queda do iene para mínima de 24 anos

Notas e moedas de iene japonês

Por Tetsushi Kajimoto e Kentaro Sugiyama

TÓQUIO (Reuters) - A queda do iene para mínima de 24 anos em relação ao dólar nesta quinta-feira levou autoridades do Japão a alertar que observam os movimentos da moeda com um "alto senso de urgência", usando linguagem forte para sugerir uma possibilidade de eventual intervenção no mercado.

A moeda caiu para 139,69 por dólar, nível não visto desde 1998, com os investidores se preparando para mais aumentos agressivos da taxa de juros pelo Federal Reserve, que tornarão o iene menos atraente.

"A volatilidade do mercado de câmbio está aumentando recentemente", disse o secretário-chefe do gabinete japonês, Hirokazu Matsuno, a repórteres, ecoando as preocupações expressas por uma autoridade sênior do Ministério das Finanças.

"As flutuações repentinas da taxa de câmbio não são desejáveis. É importante que as moedas se movam de forma estável, refletindo os fundamentos", acrescentou Matsuno.

Tais declarações visam tornar os operadores cautelosos, ao sugerir que as autoridades estão inclinadas a intervir no mercado de câmbio, como, por exemplo, vendendo dólares por ienes para sustentar a moeda local. Não há, no entanto, nenhum sinal explícito de que o Japão possa tomar tal ação imediatamente.

Antes bem-vinda por impulsionar as exportações, a fraqueza do iene está se tornando uma dor de cabeça para as autoridades, porque aumenta o custo de importação de combustível e matérias-primas, já caros.

Apesar do dano potencial de novas quedas do iene, os formuladores de política monetária têm poucas opções para moderar a queda da moeda além de tentar pressionar o mercado.

Juros mais altos também sustentariam a moeda, mas o Banco do Japão tem pouco incentivo para elevar sua taxa básica, uma vez que a inflação do país está contida e sua economia, fraca.

(Reportagem de Tetsushi Kajimoto e Kentaro Sugiyama; Reportagem adicional de Kantaro Komiya e Leika Kihara)