Mercado abrirá em 6 h 59 min
  • BOVESPA

    117.560,83
    +362,83 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,88 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,38
    -0,07 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.720,90
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    19.975,77
    -342,97 (-1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,66
    -8,46 (-1,83%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,96 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.752,34
    -259,81 (-1,44%)
     
  • NIKKEI

    27.137,15
    -174,15 (-0,64%)
     
  • NASDAQ

    11.520,00
    -21,75 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1006
    -0,0129 (-0,25%)
     

Após tomar refrigerante cor de rosa, Bolsonaro diz que virou 'boiola, igual maranhense'

·1 min de leitura
Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Jair Bolsonaro (sem partido) chamou a atenção ao fazer uma piada preconceituosa durante visita oficial ao Maranhão. Depois de beber um copo de Guaraná Jesus, bebida típica local, o presidente fez uma brincadeira de teor homofóbico.

"Agora eu virei boiola. Igual maranhense, é isso? Guaraná cor-de-rosa do Maranhão aí, quem toma esse guaraná aqui vira maranhense", disse Bolsonaro, mostrando a bebida, aos risos.

Leia também

Tudo aconteceu em meio a uma aglomeração de pessoas. O próprio presidente publicou um vídeo dele chegando ao Estado e, nas imagens, é possível ver que Bolsonaro não usa máscara.

Depois da primeira piada homofóbica, Bolsonaro ainda insistiu na “brincadeira” ao afirmar que “Guaraná cor-de-rosa é fod..."

No Maranhão, o presidente participou na capital da inauguração de um trecho da rodovia BR-135. Posteriormente, ele foi à Imperatriz, onde possui agenda para discutir novas obras no local.

Vale lembrar que essa não foi a primeira vez que Bolsonaro fez uma menção considerada preconceituosa sobre os habitantes do Maranhão. Em julho do ano passado, o presidente se referiu ao governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB), como “paraíba".

Dino e Bolsonaro são inimigos políticos. Recentemente, Bolsonaro chegou a dizer que era preciso tirar o "PCdoB" do Estado. O governador respondeu dizendo que o presidente deveria “trabalhar sério” ao invés de investir em “agressões e campanha eleitoral".