Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,47 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,20 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,52
    -0,19 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.783,10
    -22,40 (-1,24%)
     
  • BTC-USD

    18.073,72
    +305,66 (+1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,87 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,28 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,41 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.273,25
    +121,00 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3922
    +0,0523 (+0,82%)
     

Bolsonaro erra por muito previsão de mortes por Covid-19: de 800 para 80 mil

·2 minuto de leitura
Foto: Fabio Alarico Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images
Foto: Fabio Alarico Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images

O Brasil se aproxima das 80 mil vítimas da pandemia do novo coronavírus e deve atingir a triste marca ainda nesta segunda-feira (20). O número de óbitos contradiz de forma veemente a previsão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), realizada há quatro meses, de que o país registraria menos de 800 mortes motivadas pela Covid-19.

Bolsonaro, que é tido internacionalmente como um dos únicos líderes negacionistas do mundo, registra um longo histórico de minimizações em relação à pandemia. No dia 22 de março, o presidente comparou o novo coronavírus ao H1N1, que vitimou 796 pessoas em 2019, e fez uma previsão de mortes.

“A previsão é não chegar a essa quantidade de óbitos [796] no tocante ao coronavírus", disse o presidente na ocasião.

Leia também

Atrás apenas dos Estados Unidos, o Brasil é hoje o segundo país com mais mortes (79.488) e casos confirmados (mais de 2 milhões e 98 mil pessoas infectadas). Os dados são do boletim mais recente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), divulgado no domingo (19).

A expectativa de Bolsonaro apresentada em março se distancia da realidade atual. Nas últimas semanas, o país tem registrado números de mortes diários que ficam acima de 1.100 óbitos, portanto, superando em apenas 24h o que era imaginado pelo presidente.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Dezenove estados e o Distrito Federal já superaram a previsão de 800 mortos realizada por Bolsonaro em março. Apenas sete estados seguem abaixo da marca: Acre (460), Amapá (507), Mato Grosso do Sul (222), Rondônia (686), Roraima (429) e Santa Catarina (685) e Tocantins (294).

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.