Mercado fechado

Agora ex-advogado dos Bolsonaro, Wassef alega 'questão humanitária' para abrigar Queiroz

Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images

O agora ex-advogado de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e de Jair Bolsonaro (sem partido), Frederick Wassef, ainda tenta explicar porque hospedava Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, em seu imóvel da cidade de Atibaia, no interior de São Paulo.

Em entrevista ao SBT, Wassef alegou “questões humanitárias” para abrigar Queiroz, que está preso em Bangu, no Rio de Janeiro. Ele foi preso na casa de Wassef na última quinta-feira (18), acusado de ser o operador financeiro de um suposto esquema de “rachadinhas” durante o mandato de Flavio como deputado estadual na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Leia também:

"O que eu tenho para dizer é o seguinte: jamais escondi Fabrício Queiroz. Ele estar lá (no imóvel de Atibaia) não é nenhum crime, nenhum ilícito, não é obstrução de justiça. Não há nenhuma irregularidade", disse Wassef.

A prisão de Queiroz reacendeu a discussão acerca de sua ligação com a família do presidente da República. Wassef, que deixou a defesa de Flavio Bolsonaro neste final de semana, disse que ajudou Quieroz porque ele estava abandonado.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

"[Abrigar Queiroz foi] também uma questão humanitária. Porque (é) uma pessoa que está abandonada, uma pessoa sem recursos financeiros, com problemas de saúde e que o local era perto", explicou.

De acordo com as informações da Polícia Civil, Queiroz vivia na casa de Wassef há mais de um ano. No entanto, em entrevista concedida em setembro do ano passado, o advogado garantia não saber o paradeiro do ex-assessor de Flávio.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.