Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.788,10
    -23,10 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    17.732,53
    +134,28 (+0,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Bolsonaro diz que lutará para aprovar voto impresso nas eleições de 2022

·1 minuto de leitura
Jair Bolsonaro (sem partido) durante a transmissão ao vivo durante a noite de quinta-feira (05) - Foto: Reprodução/Facebook
Jair Bolsonaro (sem partido) durante a transmissão ao vivo durante a noite de quinta-feira (05) - Foto: Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (06) em transmissão pelas redes sociais que vai mergulhar no próximo ano no Congresso para aprovar uma proposta que estabeleça o voto impresso para as eleições presidenciais de 2022.

"Nós temos sim, está bastante avançado o estudo, a gente quer no ano que vem, mergulhar na Câmara e no Senado para que a gente possa realmente ter um sistema eleitoral confiável em 22", disse o presidente.

Leia também

A fala chega no contexto do clima tenso vivido nas eleições norte-americanas. Donald Trump, de quem Bolsonaro é apoiador ferrenho, vem contestando, sem apresentar provas, o processo eleitoral. Por lá, até a manhã desta sexta-feira (06), o democrata Joe Biden segue como amplo favorito para derrotar Trump.

O presidente tem sido um crítico ao voto em urna eletrônica, que é usada no Brasil desde eleições municipais de 1996.

Segundo Bolsonaro, há uma proposta de emenda constitucional, de autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF), que poderia ser aproveitada para o retorno do voto impresso.

"É a maneira que você tem de auditar, contar os votos de verdade aqui", disse ele, ao reforçar que vai avaliar o que ocorre em outros países.

Bolsonaro já contestou a eleição presidencial de 2018 vencida por ele mesmo. No entanto, meses depois de questionar o pleito, o presidente ainda não apresentou uma prova sequer que respalde suas acusações.

***Com informações da Reuters