Mercado abrirá em 1 h 31 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,70
    -0,53 (-0,73%)
     
  • OURO

    1.772,40
    -6,40 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    43.796,20
    +1.702,57 (+4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.095,71
    +55,23 (+5,31%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.078,01
    -5,36 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.253,25
    +89,75 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1946
    -0,0142 (-0,23%)
     

JAC E-JS1: elétrico mais barato do Brasil é 1º fruto da parceria com Volkswagen

·5 minuto de leitura

A JAC Motors apresentou nesta quarta-feira (15) o E-JS1, novo carro elétrico da marca, o primeiro fruto da parceria com a Volkswagen a ser desenvolvido na China, e que por lá sai com o selo da joint venture SOL. O Canaltech foi convidado para o lançamento do “carro elétrico mais barato do Brasil”, que sairá das lojas por R$ 149.990, em versão única.

O evento contou ainda com um test-drive para que os convidados pudessem ter as primeiras impressões do novo elétrico. A reportagem experimentou a sensação por aproximadamente 30 quilômetros e, em breve, trará tudo o que o E-JS1 tem de bom — e também o que não funciona tão bem assim, mas isso é assunto para um outro dia.

Voltando a falar sobre o lançamento em si, o preço anunciado realmente é o mais em conta no mercado de elétricos no país, até porque as montadoras por aqui ainda não oferecem muitas opções para o consumidor que quiser colaborar para zerar a emissão de gases poluentes no meio-ambiente. O E-JS1 custa bem menos, por exemplo, do que o Renault Zoe, equivalente da marca francesa, que sai por R$ 219.900 em sua versão completa.

De acordo com o presidente da JAC Motors, Sérgio Habib, o modelo chinês é superior e deve se tornar o elétrico mais vendido do Brasil. “Ele é o carro elétrico mais acessível do mercado brasileiro. O segundo mais barato é o Renault Zoe, que também é compacto, mas o nosso custa R$ 70 mil a menos. O E-JS1 será, rapidamente, o carro elétrico mais vendido do Brasil, não tenho dúvidas”, crava o executivo.

Motorização e autonomia

Foto: Paulo Amaral/Canaltech
Foto: Paulo Amaral/Canaltech

Boa parte da confiança de Habib em ver as vendas do E-JS1 emplacarem no país está no combo motorização/autonomia. De acordo com o executivo, o compacto agradará tanto ao usuário que quer ser ecologicamente correto e abandonar os veículos à combustão quanto aos que pensam pura e simplesmente em economizar, já que a gasolina está cada vez mais cara.

“Vendemos um para um cliente que mora em Atibaia e ele vai economizar, só em gasolina, R$ 3 mil por mês. O E-JS1 tem 300 quilômetros de autonomia. Isso significa que você vai gastar 6 reais de energia para rodar 100 quilômetros. Seria o equivalente a ter um carro que fizesse 100 quilômetros com um litro de gasolina. Para quem roda mil quilômetros por mês, vai gastar, no máximo, R$ 60. É muito pouco”, explica.

A bateria, coração do carro elétrico, é de 30,2 kWh e feita de fosfato de ferro-lítio, diferente das encontradas em outros modelos, de íons de lítio. A proposta da JAC foi torná-las mais resistentes às variações de temperatura, com a promessa de aguentar tanto o frio quanto o calor extremos sem perdas. Segundo informações da montadora, no caso de uma emergência, é possível carregar entre 15% e 85% em pouco mais de uma hora nos postos de carregamento. Em casa, no entanto, será preciso de um pouco mais de paciência: 11 horas dela, para ser exato.

A motorização do elétrico mais barato do Brasil oferece ao condutor 45 kW, equivalentes a 62 cv, aparentemente suficientes para empurrar seus 1.180 kg pelas ruas e avenidas do país. O pequeno E-JS1 carregou com ele o DNA característico dos elétricos e que surpreende muitos pilotos de primeira viagem: o torque de 15,3 kgfm. Para efeitos de comparação, o Up TSI, da Volkswagen, por exemplo, tinha 17 kgfm de torque e sempre foi elogiado.

Apesar de ter um bom torque e uma autonomia satisfatória, o E-JS1 “nasceu” para ser um carro urbano. Palavras do próprio presidente da JAC Motors. “Esse não é um carro de estrada. Tem um monte de curso no acelerador, e não adianta pisar que ele limita a 110 (km/h)”, admite.

De acordo com o executivo, o melhor jeito de conduzir na estrada o compacto elétrico ou qualquer outro modelo da linha é evitar o famoso “pé de chumbo”, ou seja, evitar acelerar forte. Habib confirmou que o E-JS4 foi de São Paulo a Curitiba com uma única carga, mas brinca: “Coloca um ovo cru debaixo do pedal. Pisou muito [no acelerador], quebrou o ovo, não vai chegar. Não adianta”.

Design e acessórios

Foto: Paulo Amaral/Canaltech
Foto: Paulo Amaral/Canaltech

Em termos de design, ele traz justamente o DNA do iEV20, pois foi construído em cima da plataforma do J2, modelo que serviu de inspiração para o outro pequeno elétrico. A diferença é que a parte dianteira, principalmente por conta dos faróis, tem um “jeitão” de ID.3, apresentado pela Volkswagen no Salão de Frankfurt, há dois anos, mas que não desembarcou no Brasil por enquanto. A traseira, por sua vez, também ter um ar VW, e lembra bem o Up!

Foto: Paulo Amaral/Canaltech
Foto: Paulo Amaral/Canaltech

O acabamento interno, apesar de predominantemente de plástico duro, agrada nos outros pontos, como a presença dos bancos em couro de série. O E-JS1 tem central multimídia de 10,25 polegadas, ainda com comandos em mandarim (pois a versão apresentada não é a que será vendida por aqui), ar-condicionado digital, com boa sensibilidade ao toque, função auto-hold, freio de estacionamento eletrônico, câmbio automático com troca ao lado do volante e um toque surpreendente: carregador de celular por indução, que fica posicionado no espaço entre os bancos.

Disponibilidade

Se você curtiu o JAC E-JS1 e está pensando em levar o carro elétrico mais barato do país para casa, aqui vai um aviso: o tempo de espera não será curto. De acordo com Sérgio Habib, já foram "pré-vendidos" mais de cem carros, mas nenhum foi entregue até o momento.

O executivo adianta ainda que algumas empresas já o procuraram com encomendas e que chegaram até a "barganhar" por um preço mais barato — e inviável, segundo ele. As que fecharam negócio, no entanto, também terão que esperar e começarão a receber as unidades do novo carro elétrico da linha entre outubro e novembro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos