Mercado fechado

J&F é multada em mais de US$ 256 milhões nos EUA por corrupção

·1 minuto de leitura
J&F, dona da processadora de carnes JBS, admitiu ter subornado funcionários do governo brasileiro
J&F, dona da processadora de carnes JBS, admitiu ter subornado funcionários do governo brasileiro

As autoridades americanas aplicaram ao conglomerado brasileiro J&F Investimentos uma multa de mais de 256 milhões de dólares depois que a empresa se declarou culpada em um caso de corrupção, anunciou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos nesta quarta-feira (14). 

A empresa, dona da gigante frigorífica JBS, admitiu pagar dezenas de milhões de dólares em subornos a funcionários do governo brasileiro usando bancos e imóveis americanos, incluindo um apartamento em Manhattan, em um esquema que violava nos EUA a Lei de Práticas de Corrupção no Exterior, informou o Departamento em um comunicado. 

"A J&F admitiu estar envolvida em um esquema de longa data para subornar funcionários corruptos no Brasil para obter financiamento e outros benefícios para a empresa", disse o procurador-geral adjunto, Brian Rabbitt.

De 2005 a 2017, a empresa pagou funcionários, incluindo o banco de desenvolvimento brasileiro BNDES e o fundo de pensão Petros, da Petrobras, em troca de negócios e tratamento favorável, indicou o comunicado. 

Em assunto relacionado, a Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA disse que multou a JBS em cerca de 27 milhões de dólares, enquanto os proprietários da empresa, Joesley e Wesley Batista, pagarão 550 mil dólares cada um. 

A J&F enfrenta duras consequências pelo escândalo de 2017, que ameaçou o mandato do ex-presidente Michel Temer, incluindo uma multa de 1,4 bilhão de dólares paga ao governo brasileiro, além de mais de 400 milhões de dólares em contribuições para projetos sociais.

hs/dw/cc/mvv