Mercado abrirá em 9 h 32 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,34
    -0,02 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.839,80
    +9,90 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    36.770,87
    -168,73 (-0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    720,38
    -14,77 (-2,01%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.720,65
    -15,06 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    29.392,00
    +529,23 (+1,83%)
     
  • NIKKEI

    28.597,96
    +355,75 (+1,26%)
     
  • NASDAQ

    12.886,50
    +84,25 (+0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4019
    +0,0066 (+0,10%)
     

Já é possível usar o Pix para pagar jogos nas lotéricas de todo o país

Gabriel Shinohara
·1 minuto de leitura
Foto: Edilson Dantas/30.12.2016

Quem quiser fazer jogos de loteria já pode pagar as taxas por meio do Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos lançado pelo Banco Central (BC), que começou a funcionar no dia 16 deste mês. Para isso, o BC integrou as lotéricas entre as instituições habilitadas a receber as operações.

Com essa permissão, quem for a uma lotérica poderá pagar sua aposta de Mega-Sena, loteria esportiva e qualquer outro tipo de jogo por meio do Pix. A disponibilidade do pagamento vai depender das lotéricas estarem preparadas para receber os pagamentos instantâneos.

O Banco Central vem anunciando novas funcionalidades para o recém-inaugurado meio de pagamentos. Entre as novidades que estão na “agenda evolutiva” da autarquia, o saque Pix deve estar disponível no primeiro semestre de 2021. O parcelamento de compras também deve ser disponibilizado em breve.

Na semana passada, o BC aprovou um período de seis meses para “ajustes pontuais”. Nesse tempo, as instituições estarão isentas de aplicação de multa se acontecer alguma operação errada no caso de tomarem medidas para evitar a reincidência do erro. “Embora o Pix esteja funcionando plenamente, algumas acertos pontuais podem ser necessários a fim de melhorar a experiência do usuário. Como esses ajustes são normais para um sistema da complexidade e magnitude do Pix, determinados apontamentos podem não ser configurados como infrações”, disse o Banco Central em nota.