Mercado fechado

Iza rebate críticas por fotos de biquíni: "Tenho todo o direito de ficar pelada"

Iza posa de biquíni. Foto: reprodução/Instagram/iza

Quem segue Iza nas redes sociais já está acostumado à surra de beleza constante, mas a cantora não está imune às críticas. Bem resolvida com o corpo e com a exposição como pessoa pública, a artista conta por que compartilha fotos em que deixa a boa forma à mostra.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“Existem até umas discussões quando posto fotos de biquíni. Mas é uma vitória para mim, eu praticamente não tenho fotos assim na adolescência porque me sentia muito desconfortável. Sempre tive muita bunda e quadril, minha cintura e seios eram menores porque eu era muito magrinha, e eu achava que chamava muita atenção”, contou ela, em entrevista ao UOL.

Leia também:

Iza ainda contextualiza a origem de alguns comentários negativos: “Na real, o corpo da mulher negra sempre foi muito sexualizado e aí a gente carrega esse peso. Quando eu posto fotos vem uma chuva de elogios e tem um ou outro que fala que o meu corpo é estereótipo da mulher negra”.

Mas ela não quer reforçar nenhum preconceito, ao contrário. “A mensagem que eu quero passar é que a gente não precisa colocar o peso que colocam nas nossas costas, é você que sexualiza o meu corpo e não eu. Eu tenho todo o direito de ficar pelada, de botar meu peito e minha bunda pra fora porque o corpo é meu e ninguém deveria se incomodar com isso”, explica a jurada do “The Voice Brasil”.

Nova rainha de bateria da Imperatriz Leopoldinense, a cantora trabalha na divulgação do clipe “Evapora”, que tem parceria com os artistas internacionais Ciara e Major Lazer. No lançamento do vídeo, ela comentou ainda a época em que alisava os cabelos e escondia o corpo, durante a adolescência.

“Eu nem sabia como era o meu cabelo. É meio louco querer alisar ele para sempre. E aos 21, eu quis entendê-lo. Graças a Deus eu nasci nessa geração de meninas que começaram a se descobrir. Meninas cortando o cabelo em casa, fazendo a transição. Isso me encorajou muito", disse ela, acrescentando que hoje ama seus cachos.