Mercado fechará em 4 h 33 min
  • BOVESPA

    101.249,61
    +486,01 (+0,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.443,37
    +148,54 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,18
    +1,61 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.820,80
    -4,00 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    20.739,31
    +29,64 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    451,99
    +1,93 (+0,43%)
     
  • S&P500

    3.874,01
    -26,10 (-0,67%)
     
  • DOW JONES

    31.329,34
    -108,92 (-0,35%)
     
  • FTSE

    7.338,84
    +80,52 (+1,11%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.939,50
    -101,00 (-0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5301
    -0,0140 (-0,25%)
     

Itens que foram à Lua com o astronauta Michael Collins em 1969 vão à leilão

Uma série de artefatos espaciais que acompanharam o astronauta da NASA Michael Collins à Lua, durante a histórica missão Apollo 11 em 1969, está sendo leiloada pela casa Heritage Auctions. A coleção reúne desde uma pequena bandeira dos EUA até uma mapa estelar usado por Collins no espaço.

Além dos artefatos que acompanharam Collins à Lua, a coleção Space Exploration Signature contém outros objetos valiosos de sua carreira. A “relíquia” que mais chama atenção é uma bandeira dos EUA assinada pelo astronauta, guardada por ele como uma lembrança preciosa da missão Apollo 11.

Em julho de 1969, Collins e os astronautas Neil Armstrong e Buzz Aldrin realizaram a missão Apollo 11, mas enquanto Armstrong e Aldrin foram encarregados de pisar na Lua, Collins permaneceu em órbita, a bordo do módulo de comando — não é a toa que frequentemente ele é chamado de o “astronauta esquecido”.

A bandeira, feita de seda, tem uma dimensão aproximada de 45 cm por 29 cm, sendo a maior bandeira a voar ao espaço durante as missões Apollo. Em tinta preta já bem apagada pelo tempo, Collins diz nela: “Levada à Lua na Apollo 11. Julho de 1969. Michael Collins CMP”. CMP significa "Command Module Pilot" (Piloto do Módulo de Comando), a "função" de Collins durante a missão.

A oferta inicial deste ‘item’ é de US$ 28.000. Outra peça valiosa é o mapa estelar usado por Collins para sua orientação no espaço. No mapa, uma anotação diz: “durante o voo da Apollo 11, usei este infográfico para me localizar nas estrelas. (Os números foram inseridos no computador do Módulo de Comando). Michael Collins".

A bandeira tem uma dimensão aproximada de 45 cm por 29 cm (Imagem: Reprodução/Heritage Auctions)
A bandeira tem uma dimensão aproximada de 45 cm por 29 cm (Imagem: Reprodução/Heritage Auctions)

A coleção também oferece um medalhão de prata da Apollo 11; uma capa de quarentena da missão assinada pela tripulação; uma placa lunar de edição limitada assinada por Aldrin e Collins; e um pedaço de tecido Beta usado na “bolsinha” de itens pessoais dos astronautas.

A casa de leilões Heritage Auctions receberá as ofertas entre os dias 2 e 3 de junho e a coleção completa pode ser consultada aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos