Mercado fechado

Itália proíbe viagens durante Natal e ano novo para frear nova onda da Covid-19

·1 minuto de leitura
A man walks past a restaurant with Christmas decorations, in Rome, Wednesday, Dec. 2, 2020. Italy’s health minister told lawmakers on Wednesday that Italy has opted to purchase up to 202.6 million doses of anti-COVID-19 vaccines to distribute  during 2021 in “an unprecedented effort that will require a huge collective commitment.’’ (AP Photo/Andrew Medichini)
Rua de Roma, capital da Itália, vazia em 2 de dezembro (Foto: AP Photo/Andrew Medichini)

O governo da Itália proibiu que a população faça viagens durante o Natal e o ano novo. O objetivo é conter a nova onda de infecções do coronavírus. O decreto foi publicado nesta quinta-feira, 3, e a restrição valerá entre os dias 21 de dezembro e 6 de janeiro.

A Itália é o primeiro país da Europa a proibir o deslocamento durante os feriados de fim de ano. O governo italiano teme que, com o deslocamento, os números aumentem ainda mais. O país foi o primeiro da Europa a ser afetado pela Covid-19, ainda em janeiro.

No Reino Unido e na Espanha, os governos fizeram recomendações para as festas, mas não restringiram as viagens. No Reino Unido, o governo criou “bolhas-familiares”, ou seja, os cidadãos devem se comprometer a não ver outras pessoas além daquelas com quem se reunião nas festas, entre os dias 23 e 27 de dezembro.

Leia também

Na Espanha, as comemorações foram limitadas a dez pessoas.

Italianos que vivem em outros estados podem voltar às residências fixas, mas as visitas em outros locais do país estão proibidas. As únicas exceções são para deslocamentos de profissionais de áreas essenciais e para pessoas que estão em tratamento de doenças. Viagens a trabalho também estão permitidas.