Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.190,97
    -556,87 (-1,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Trabalhar na Itália? País está recrutando descendentes de italianos

·1 minuto de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
  • Município da Itália está recrutando descendentes de italianos;

  • O local tem pouco mais de 4 mil habitantes;

  • No Brasil há 48 milhões de descendentes.

Se você está procurando emprego e é descendente de italianos, essa pode ser a sua oportunidade. Localizado na Calábria, no sul da Itália, o município de Maida está recrutando quem tem ascendência italiana, de qualquer parte do mundo.

A Associazione Unione Italo Discendenti nel Mondo, a Casa Calabria e o município de Maida estão por trás dessa iniciativa. Entre os benefícios oferecidos estão o auxílio na busca por trabalho e a estadia, assim como a chance de revalidar o diploma universitário.

Leia também

Com pouco mais de 4 mil habitantes, o município está localizado sob uma colina conhecida por uma batalha entre Inglaterra e França no começo do século 19.

Andrea Pacia, presidente da associação dos ítalo-descendenes, disse em entrevista à agência de notícias ANSA, que o país necessita dos descendentes que estão espalhados no mundo. Considerado um país envelhecido, a Itália sofreu com a pandemia. Para Pacia, é preciso criar condições para a volta dessa nova geração.

No Brasil são 48 milhões de descendentes de italianos, enquanto na Argentina são 21 milhões. Com essa grande quantidade de pessoas, a presidente da associação diz que é possível rejuvenescer o país.

Andrea afirma que a Itália é o único país do mundo em que não há limites para se reconhecer cidadania. De acordo com a Ansa, de 1998 a 2006, foram concedidos 600 mil certificados por ascendência.

O projeto, que começa em setembro, selecionará 15 candidatos para escreverem para a UID, através do e-mail ‘info@unioneitalodiscendenti.it’.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos