Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.432,05
    -172,49 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Cosan garante R$4,1 bi do Itaú Unibanco para financiar compra de fatia da Vale

SÃO PAULO (Reuters) - A Cosan informou nesta quarta-feira que o Itaú Unibanco investiu 4,1 bilhões de reais em ações preferenciais da Cosan Nove Participações, veículo que passou a deter parte das ações da Raízen detidas pela companhia, segundo fato relevante.

O total subscrito representa 27% da Cosan Nove, que tem 39% da Raízen, joint venture com a Shell com negócios em produção de açúcar, etanol, bioenergia e distribuição de combustíveis.

A operação do Itaú na Cosan Nove é desdobramento do acordo para a Cosan comprar 6,5% das ações da Vale. No anúncio da compra, em outubro, a Cosan estimou necessidade de financiamento de 21 bilhões de reais, sendo 8 bilhões de reais em equity e cerca de 13 bilhões via estrutura de derivativos em até cinco anos, com garantia das ações da própria mineradora.

Na semana passada, a Cosan já havia garantido 4 bilhões de reais, após o Bradesco subscrever 23% do capital da Cosan 10, que tem 88% da subsidiária de gás e energia Compass.

A Cosan acrescentou que a operação com o Itaú Unibanco não interfere nos direitos como co-controladora da Raízen no acordo de acionistas com a Shell, "que segue inalterado".

A Shell tem 44% da Raízen, enquanto o restante do mercado possui 12%.

(Por Roberto Samora)