Mercado abrirá em 1 h 3 min
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,11
    -0,25 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.784,00
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    49.404,16
    +23,06 (+0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.289,88
    -15,24 (-1,17%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.330,95
    -6,10 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.254,86
    +257,99 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.725,47
    -135,15 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    16.332,00
    -60,25 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2698
    -0,0043 (-0,07%)
     

Itália busca frear Covid com medidas para não vacinados

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- O governo da Itália discute novas medidas para desacelerar o aumento de casos de Covid-19, que podem incluir restrições a pessoas não vacinadas e serem aprovadas já na quarta-feira.

Most Read from Bloomberg

As medidas só permitiriam o acesso de pessoas com comprovante de vacinação a estabelecimentos como cinemas e teatros, segundo pessoas a par do assunto. De acordo com as regras, não vacinados poderiam entrar em seus locais de trabalho após testarem negativo para o coronavírus.

O aperto das medidas na Itália se somaria à série de restrições impostas por países do bloco para combater a nova onda de Covid. Alguns foram mais longe. A Áustria voltou a impor lockdown total e propor vacinação obrigatória.

A Alemanha não descarta medida semelhante. A chanceler Angela Merkel realizou uma reunião de emergência na noite passada com líderes políticos que devem formar o próximo governo de coalizão para discutir ações mais duras.

Na França, o governo pode iniciar uma campanha de testes em escolas devido ao aumento de casos, o que obrigou o fechamento de mais salas de aula. O presidente da França, Emmanuel Macron, se reúne com ministros na quarta-feira para discutir a piora dos números, embora não deva anunciar restrições.

Governos também buscam aumentar a proteção contra o coronavírus. A Itália reduziu o prazo para a dose de reforço de seis para cinco meses, depois da conclusão do primeiro ciclo de imunização. A Suécia anunciou na quarta-feira que vai oferecer uma terceira dose para todos os adultos após um intervalo de seis meses, e a França também estuda reforçar a imunização de mais adultos.

O governo do primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, se reúne na quarta-feira para discutir os detalhes de como o chamado “Super Green Pass” será implementado e quando entrará em vigor, disseram as pessoas.

A Itália impôs novas regras no mês passado para que todos os funcionários possuam um “Green Pass” digital. A medida foi destinada a incentivar mais pessoas a se vacinarem antes do inverno, mas gerou protestos porque foi vista como forma de tornar a vacinação obrigatória. Outra leva restrições pode ser interpretada da mesma forma.

Embora os novos casos de Covid na Itália não sejam tão altos quanto em alguns lugares, o país registra aumento constante na taxa de positividade e número de mortes. Líderes regionais têm pressionado por novas regras para não vacinados.

A Itália opera um sistema de três níveis que classifica as regiões em zonas coloridas de acordo com a taxa de transmissão. O país atualmente está na faixa branca, porque todas as regiões registram baixo número de casos, mas, se uma área se tornar amarela, laranja ou vermelha, poderá enfrentar novas restrições, como o fechamento de restaurantes e outros locais.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos