Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.922,58
    +364,91 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.917,44
    -0,84 (-0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,40
    +0,35 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.786,40
    +1,70 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    50.811,04
    -374,86 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.322,43
    +17,31 (+1,33%)
     
  • S&P500

    4.692,93
    +6,18 (+0,13%)
     
  • DOW JONES

    35.689,58
    -29,85 (-0,08%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.348,75
    +30,75 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2858
    -0,0539 (-0,85%)
     

Israelenses tentarão pousar dois landers de uma só vez na Lua com a Beresheet 2

·2 min de leitura

A Israel Aerospace Industries (IAI) desenvolveu o lander Beresheet para a SpaceIL, uma organização israelense que tentou pousá-lo na Lua em 2019, sem sucesso. Agora, a empresa trabalha em um novo projeto para a missão Beresheet 2, que realizará uma tentativa de alunissagem em 2024. A nova missão traz desafios ainda maiores, já que prevê dois módulos de pouso e uma sonda orbital — ou seja, a Beresheet 2 prevê um pouso duplo.

Durante a primeira missão Beresheet, o motor principal da nave apresentou uma falha, causando seu desligamento durante a descida, o que fez com que o lander se chocasse contra a superfície lunar. Houve um período de incerteza sobre os planos da SpaceIL desde então, mas a instituição decidiu, no fim do ano passado, que iria desenvolver a missão Beresheet 2.

"Selfie" feita pela Beresheet em 2019, durante a manobra de pouso (Imagem: Reprodução/SpaceIL)
"Selfie" feita pela Beresheet em 2019, durante a manobra de pouso (Imagem: Reprodução/SpaceIL)

Shlomi Sudri, vice-presidente e gerente geral da divisão espacial da IAI, afirmou que foi a SpaceIL quem sugeriu pousar duas vezes na Lua. “Vamos desenvolver um orbitador que carregará dois pequenos módulos de pouso”, explicou ele. Para isso, a ideia é que essas naves combinadas sejam lançadas rumo à órbita lunar e, depois, o orbitador vai liberar os dois landers, que vão tentar pousar em duas diferentes partes da Lua. Se tudo correr bem, eles vão iniciar uma missão de imageamento que poderá se estender por alguns anos.

Segundo Sudri, o desenvolvimento do projeto da missão começou há aproximadamente seis meses, e o orbitador passou pelo processo de análise preliminar de design há pouco tempo. A estimativa é que a nave precisará de cerca de três anos para ser desenvolvida, e cada um dos landers será consideravelmente menor que a primeira nave Beresheet, que pesava 858 kg no lançamento. A dupla de landers e o orbitador da Beresheet 2 devem ter peso somado total um pouco maior daquele da missão anterior.

Além de ser a responsável pelo design da Beresheet 2, a IAI segue trabalhando também para conseguir parceiros para a missão — e parece já ter feito algum progresso. Em outubro, a SpaceIL e a Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos (EAU) anunciaram um entendimento para que, através do acordo, a agência espacial desenvolva instrumentos que estarão a bordo dos landers da Beresheet 2.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos