Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.088,50
    +404,95 (+0,91%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,41
    +0,14 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.857,70
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    33.841,52
    +394,28 (+1,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    681,83
    +4,93 (+0,73%)
     
  • S&P500

    3.839,52
    -1,95 (-0,05%)
     
  • DOW JONES

    30.863,65
    -133,33 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    30.159,01
    +711,16 (+2,41%)
     
  • NIKKEI

    28.822,29
    +190,84 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.417,50
    +56,00 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6370
    -0,0150 (-0,23%)
     

Isenções tributárias no Uruguai puxarão retomada, diz empresário

Ken Parks
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Mesmo com a pandemia ainda causando estragos, o maior incorporador de shopping centers do Uruguai avança com novos projetos, impulsionado por incentivos fiscais do governo que, segundo ele, contribuirão para uma recuperação liderada pelo investimento.

Carlos Lecueder, que administra nove shopping centers e meia dúzia de torres de escritórios, planeja US$ 60 milhões em projetos, que incluem um novo shopping center que começará a ser construído em 2021. O valor pode chegar a US$ 100 milhões se ele conseguir convencer investidores a seguirem em frente com uma parceria para a construção de uma torre de escritórios com a marca World Trade Center em Punta del Este.

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, que assumiu o poder em 1º de março, ampliou as isenções fiscais para novos negócios e projetos de construção para recuperar a economia que, segundo previsões de analistas, deve crescer 3,4% em 2021 depois de encolher 4,3% neste ano devido à Covid-19.

“Atualmente, há uma série de benefícios fiscais como poucas vezes vimos”, disse Lecueder, que possui participações minoritárias nos shoppings e uma zona de livre comércio que está terminando sua segunda torre neste mês. “Acho que o Uruguai terá um aumento importante do investimento no próximo ano.”

Os planos de Lecueder representam uma aposta otimista no futuro de imóveis comerciais em um momento em que as políticas de trabalho remoto e comércio eletrônico são impulsionados na pandemia. Ele projeta que as vendas no varejo em seus shoppings caiam cerca de 30% neste ano devido à ordem do governo que fechou o comércio por quase três meses no início da pandemia. No ano que vem, as vendas devem ficar 10% abaixo dos níveis de 2019.

O setor de serviços globais do Uruguai pode até se beneficiar com a pandemia, acrescentou, à medida que multinacionais se voltam para as zonas de livre comércio do país para se qualificarem para incentivos fiscais e hospedar serviços contábeis, financeiros e de TI.

O WTC Montevidéu Free Zone, a zona franca de Lecueder, já alugou 40% de sua nova torre, e ele espera aumentar essa parcela para 70%.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.