Mercado abrirá em 8 h 23 min

Isadora Basile, apresentadora do Xbox News, é demitida após sofrer ameaças

Ramon de Souza
·2 minutos de leitura

Uma polêmica caiu no colo da comunidade gamer brasileira na última sexta-feira (16). A criadora de conteúdo Isadora Basile, que atuava como apresentadora do programa Xbox News (dentro do canal XboxBR, o oficial da linha de consoles no país), foi demitida de forma súbita pela empresa — supostamente para aplacar as constantes ameaças que a própria sofria desde que topou o cargo, em setembro deste mesmo ano.

Isadora só teve tempo de gravar sete vídeos antes de anunciar, através do Twitter, o seu desligamento. “Quando anunciei meu novo trabalho, sofri ataques de todos os tipos, desde pessoas falando que eu não jogava jogo X ou Y e por isso não era ‘digna’ do meu cargo, até ameaças de estupro, morte e julgamentos por expor situações mais tensas”, revelou em nota oficial.

“Devido a esses ataques, a Microsoft encontrou como melhor opção me desligar do cargo de apresentadora para que eu não esteja mais exposta a situações como essas que se passaram. Respeito a decisão pela marca. Meu amor pela Xbox/Microsoft continua firme, como sempre esteve”, finaliza.

Após a repercussão do caso, a Microsoft afirmou, em nota, que a demissão estaria relacionada, na verdade, com uma "algumas mudanças em nossas estratégia de conteúdo original de Xbox no Brasil", o que resultaria em menos canais e consequentemente no extermínio do quadro Xbox News. "O portal Xbox Wire passa a ser nossa única fonte de notícias e conteúdo de alto impacto. O canal XboxBR continuará experimentando novas maneiras de entreter os gamers brasileiros", garante a marca.

Caso semelhante

Naturalmente, a decisão causou uma divisão entre a comunidade gamer — especialmente nos seguidores da marca em questão. Alguns criticaram a companhia por “solucionar” um problema estruturalmente machista demitindo a vítima em vez de lhe oferecer proteção policial e/ou jurídica; outros garantiram que as reclamações sobre Isadora eram técnicas, direcionadas à sua capacidade de apresentação, sem qualquer teor misógino.

Muitos também se lembraram de um caso similar que ocorreu em 2019 — em julho do ano passado, a youtuber Gabi Catuzzo teve seu contrato como embaixadora da Razer no Brasil quebrado precocemente após se envolver em uma polêmica parecida. Ela passou a ser vítima de ameaças de morte após responder a comentários ofensivos em seu próprio perfil no Instagram.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: