Mercado fechará em 6 h 17 min
  • BOVESPA

    117.340,24
    -220,59 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,59
    +1,14 (+1,29%)
     
  • OURO

    1.708,60
    -12,20 (-0,71%)
     
  • BTC-USD

    19.655,08
    -526,94 (-2,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    447,57
    -7,46 (-1,64%)
     
  • S&P500

    3.692,03
    -52,49 (-1,40%)
     
  • DOW JONES

    29.618,11
    -308,83 (-1,03%)
     
  • FTSE

    6.995,29
    -1,98 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.740,05
    -272,10 (-1,51%)
     
  • NIKKEI

    27.116,11
    -195,19 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    11.328,25
    -213,50 (-1,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0898
    -0,0237 (-0,46%)
     

IRB Brasil RE avança após anúncio de oferta de ações, analistas esperam desconto elevado

(Reuters) - IRB Brasil RE chegou a subir mais de 7% nesta quinta-feira na bolsa paulista, entre os melhores desempenhos do Ibovespa, após a resseguradora anunciar uma oferta de ações amplamente esperada pelo mercado, conforme a companhia busca se reenquadrar nos indicadores regulatórios.

Às 11:58, os papéis subiam 5,97 %, a 2,13 reais. Na máxima, chegaram a 2,16 reais (+7,46%). No mesmo horário, o Ibovespa subia 0,31%.

Na noite de quarta-feira, a empresa lançou uma oferta primária com esforços restritos de, inicialmente, 597 milhões de ações. Se houver demanda, o montante pode ser elevado em até 200%, quase 1,2 bilhão de ações. A definição do preço por ação da operação ocorrerá em 1° de setembro.

"Se o IRB acabar emitindo o número máximo de ações permitido, para chegar a 1,2 bilhão de reais, estaríamos falando de um preço de ação de 0,66 real", calcularam analistas do BTG Pactual.

Eles afirmaram ainda gostar da marca, de equipe e dos contratos do IRB. Mas ponderaram que a BB Seguridade, um de seus principais clientes, está reduzindo sua exposição, aumentando ainda mais o desafio da empresa de continuar elevando prêmios para melhorar os resultados futuros.

"É certo que esperávamos que o IRB estivesse em uma situação mais confortável agora e sinalizamos que nossa capacidade de prever resultados até agora se mostrou muito baixa", escreveram Eduardo Rosman e equipe em relatório a clientes, afirmando que continuam cautelosos com a ação.

Após o resultado da empresa no segundo trimestre, com prejuízo e desenquadramento em métricas regulatórias, analistas consideraram que era urgente um aumento de capital pelo IRB.

"Dados os indicadores regulatórios pressionados no final do segundo trimestre, nós e o mercado já esperávamos um aumento de capital", afirmou a Genial Investimentos, em relatório enviado a clientes, acrescentando que, "potencialmente, o desconto exigido deve ser elevado, podendo diluir ainda mais o (acionista) minoritário".

A equipe da Genial acrescentou que é difícil saber o futuro do IRB, que pode até abrir portas para um fechamento de capital ou mudança de controle. "Em meio a ambiente conturbado e incerto, reiteramos a recomendação de vender."

Analistas do Safra reduziram o preço-alvo da ação de 3,1 para 2,4 reais e reiteraram a recomendação 'neutra para os papéis após o anúncio do follow-on. Luis F. Azevedo e equipe não descartam outro ajuste no preço-alvo, a depender do resultado da oferta.

Eles destacaram que a operação deve causar uma diluição significativa para os acionistas que não participam da oferta, que pode ficar entre 32% e 59%. Mas consideram que a demanda talvez não seja tão baixa, pois alguns investidores podem utilizar a oferta para cobrir posições vendidas.

"Em nossa visão, as ações podem continuar sob pressão no curto prazo, refletindo seu momento negativo de resultados, com uma pressão adicional advinda do aumento de capital".

Na véspera, as ações do IRB fecharam em baixa de mais de 5%. Em 2022, as ações recuam cerca de 47%.

(Por Paula Arend Laier)