Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.608,76
    -345,14 (-0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.036,38
    +293,23 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,57
    +2,14 (+1,97%)
     
  • OURO

    1.808,20
    +6,70 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    20.295,36
    +1.019,97 (+5,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    440,89
    +20,75 (+4,94%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.232,65
    +64,00 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    21.830,35
    -29,44 (-0,13%)
     
  • NIKKEI

    26.476,84
    +323,03 (+1,24%)
     
  • NASDAQ

    11.701,75
    +90,50 (+0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5471
    -0,0069 (-0,12%)
     

Iraque tem surto de febre hemorrágica, doença que pode fazer sangrar até a morte

Segundo autoridades de saúde, o Iraque enfrenta o pior surto já registrado da febre hemorrágica da Crimeia-Congo (CCHF), causada pelo contato com carrapatos ou humanos infectados. Sem tratamento adequado, o paciente pode sofrer com intensos sangramentos tanto internos quanto externos — neste último caso, o nariz não para de sangrar. Em quadros extremos, a pessoa pode morrer.

Desde o começo deste ano, foram identificados 111 casos da fere hemorrágica na população do Iraque, sendo que 19 óbitos foram notificados, de acordo com apuração da Agence France-Presse. A taxa de mortalidade em pacientes hospitalizados varia de 9% a 50%.

Iraque enfrenta o pior surto de sua história de febre hemorrágica, transmitida por carrapatos (Imagem: CDC)
Iraque enfrenta o pior surto de sua história de febre hemorrágica, transmitida por carrapatos (Imagem: CDC)

Em 1979, o país registrou o primeiro caso de CCHF, mas, em 43 anos da presença da infecção na região, os números nunca foram tão altos. "O número de casos registrados é sem precedentes", explica Haidar Hantouche, oficial de saúde da província de Dhi Qar.

Por causa de festividades locais, a tendência é que os casos ainda aumentem nas próximas semanas. A origem do surto da febre hemorrágica ainda está em investigação, mas existem dois principias fatores de risco:

  • Menor número de campanhas de pulverização de carrapatos entre 2020 e 2021;

  • Consequências do aquecimento global, já que este prolongou o período de multiplicação dos carrapatos.

Afinal, o que é febre hemorrágica?

Vale explicar que a febre hemorrágica da Crimeia-Congo é causada pela infecção por um vírus transmitido por carrapatos (Nairovirus) da família Bunyaviridae. No mundo, casos da doença estão, historicamente, concentrados na Europa Oriental, no Mediterrâneo e em algumas regiões da Ásia e da África.

Inicialmente, a doença foi identificada na Crimeia em 1944. Mais tarde, em 1969, também foi considerada a responsável por casos de um tipo de hemorragia na República Democrático do Congo. Por isso, carrega em seu nome a menção aos dois países.

Sintomas da infecção

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, a febre hemorrágica tem início súbito. Nos primeiros estágios da infecção, os pacientes tendem a relatar os seguintes sintomas:

  • Dor de cabeça;

  • Febre alta;

  • Dor nas costas;

  • Dor nas articulações;

  • Dor de estômago;

  • Vômitos;

  • Olhos vermelhos ou icterícia (olhos amarelados).

"À medida que a doença progride, grandes áreas de hematomas graves, hemorragias nasais graves e sangramento descontrolado podem ser vistos, começando por volta do quarto dia da doença e durando cerca de duas semanas", detalha o CDC.

Como o vírus é transmitido?

De forma geral, o vírus é transmitido por carrapatos infectados ou pelo sangue da animais que estão com a infecção, como bois e ovelhas. No entanto, humanos contaminados também podem transmitir para pessoas saudáveis. "A CCHF pode ser transmitido de um humano infectado para outro por contato com sangue ou fluidos corporais infecciosos", explica o CDC.

No momento, não há vacina segura e eficaz disponível para a imunização de humanos contra a febre hemorrágica.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos