Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.551,93
    -2.251,01 (-5,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Irã paga sua dívida com a ONU e recupera direito a voto

·1 minuto de leitura
O embaixador do Irã na ONU, Majid Takht Ravanchi, atribuiu a demora em pagar sua dívida com a organização às sanções impostas pelos Estados Unidos ao seu país

O Irã pagou 16,2 milhões de dólares de dívida que tinha com a ONU, recuperou seu direito a voto e participou na Assembleia Geral da escolha dos cinco novos membros do Conselho de Segurança, informaram diplomatas nesta sexta-feira (11).

"Depois de mais de seis meses de trabalhos, ONU anunciou ter recebido os fundos", disse no Twitter o embaixador do Irã na organização, Majid Takht Ravanchi.

O diplomata culpou as "sanções ilegais dos Estados Unidos" pela demora em saldar a dívida. "Não só privaram nosso povo de medicamentos, também impediram o Irã de pagar sua dívida com a ONU", acrescentou.

Estas dívidas levaram a ONU a tirar do Irã, em janeiro, seu direito ao voto.

Um funcionário da ONU disse que os recursos chegaram principalmente de uma conta iraniana em Seul, cuja movimentação estava bloqueada por sanções dos Estados Unidos. A ONU, o Irã, a Coreia do Sul e os Estados Unidos discutiram durante meses a liberação desta conta de forma que Teerã pudesse honrar sua dívida.

Ao recuperar seus direitos, o Irã pôde votar na Assembleia Geral que escolheu nesta sexta os cinco membros não permanentes para o período 2022-2023: Emirados Árabes Unidos, Brasil, Albânia, Gabão e Gana.

rh/dax/jh/dw/gm/ll/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos