Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.667,66
    +293,79 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.232,20
    -741,07 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,58
    +1,15 (+1,35%)
     
  • OURO

    1.813,90
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    42.462,08
    +223,14 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.009,15
    -0,24 (-0,02%)
     
  • S&P500

    4.577,11
    -85,74 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    35.368,47
    -543,34 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.563,55
    -47,68 (-0,63%)
     
  • HANG SENG

    24.112,78
    -105,25 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    28.257,25
    -76,27 (-0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.239,25
    +33,25 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3132
    +0,0194 (+0,31%)
     

IPVA 2022: vale a pena pagar à vista com desconto de 3% ou é melhor parcelar?

·2 min de leitura

Apesar da alta da inflação, o Governo do Rio determinou desconto de apenas 3% — como em anos anteriores — para quem pagar à vista o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2022. Quem preferir poderá parcelar em até três vezes o valor integral, segundo calendário de pagamento. Especialistas afirmam porém que quitar o tributo em cota única vale a pena apenas para algumas pessoas.

Leia ainda:

O professor de Economia da Universidade Veiga de Almeida, Durval Mirelles, previne os motoristas sobre a cobrança mais cara no próximo ano. Ele explica que, com a paralisação na produção de automóveis diante da falta de peças e o decorrente encarecimento dos veículos nos mercados primário e secundário, o IPVA deve subir de 20% a 30%. Então, a quem tem bastante dinheiro guardado, recomenda aproveitar o desconto de 3%, por menor que seja.

— Até o preço dos carros usados subiu muito e, como o valor do IPVA é calculado com base na tabela FIPE, o imposto também vai aumentar. Só não deve quitar à vista se a perda de renda para a família for muito grande. Nesse casos, o parcelamento é mais prudente — opina.

Mestre em Ciências Contábeis e professora do Ibmec-RJ, Gecilda Esteves, explica que é difícil encontrar um investimento com liquidez imediata — ou seja, no qual o dinheiro possa ser resgatado quando quiser — e que renda 1% líquido ao mês, descontadas as taxas e encargos. Dessa forma, para ela, o desconto de 3% no IPVA é vantajoso para quem tem reservas. Como a outra opção é parcelar em três vezes, significa dizer que o estado oferece 1% por mês aos fluminenses.

— Nem mesmo o Tesouro Direto Selic oferece tal rentabilidade. Em geral, os produtos do mercado giram em torno de 0,7% a 0,9% ao mês — analisa Gecilda: — O parcelamento só é melhor se você encontrar um investimento de renda fixa com liquidez diária que ofereça acima de 13% ao ano.

Veja também: Veja dicas para esticar o pagamento do 13º salário e entenda como é feito o cálculo do abono

Já Eduardo Amendola Camara, economista e docente da Estácio, discorda. Ele explica que o desconto oferecido é muito baixo quando comparado ao custo de oportunidade. Segundo suas estimativas, o resultado líquido entre o investimento em títulos públicos e o desconto aplicado é de apenas 0,5%:

— Basicamente, não está tendo desconto. E, além disso, o próximo ano promete ser bem difícil. A corrida eleitoral promete adicionar muita incerteza a economia brasileira. Não vale a pena se descapitalizar em janeiro e ficar vulnerável a qualquer choque que possa ocorrer. Só valeria pagar à vista se o desconto fosse maior ou se a pessoa tivesse dinheiro de sobra aplicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos