Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,23
    -0,33 (-0,47%)
     
  • OURO

    1.813,40
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.295,34
    -998,58 (-2,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,35
    -15,09 (-1,60%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.035,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1655
    +0,0214 (+0,35%)
     

iPhones e iPads de 2022 devem usar chips de tecnologia superior de 4nm e 3nm

·2 minuto de leitura
iPhones e iPads de 2022 devem usar chips de tecnologia superior de 4nm e 3nm
iPhones e iPads de 2022 devem usar chips de tecnologia superior de 4nm e 3nm

A Apple está preparando as futuras gerações de iPhones e iPads com chips mais tecnológicos do que os atuais, com processo de fabricação de 3nm e 4nm. O relatório recente da Nikkei Asia apontou que a fabricante, junto com a Intel, responsável pelos semicondutores, já teria iniciado a fase de testes.

Os chips de 3nm teriam sido escolhidos para equipar os novos iPads, possivelmente na variante Pro. A futura geração de iPhones (14, não o 13, que já está em produção), por sua vez, estaria sendo preparada para trabalhar com os chips de 4nm, superiores aos de 5nm, vistos no iPhone 12 e que também estarão no iPhone 13.

O tamanho dos chips

Para quem não faz ideia do que significa exatamente essa alteração na produção em relação ao tamanho dos chips, aqui vai uma rápida explicação. Atualmente, a maioria dos celulares e tablets conta com chips de 5nm. O tamanho do processo de fabricação mede a distância entre os transistores em um chip. Quando o tamanho do processo diminui, as lacunas entre os transistores são reduzidas. Isso geralmente resulta em um design mais eficiente em termos de energia e, consequentemente, um desempenho superior.

Em uma entrevista para o site Digitimes, o vice-presidente sênior de produtos semicondutores da Applied Materials, Prabu Raja, explicou um pouco sobre o processo. “Um chip de smartphone tem dezenas de bilhões de conexões de cobre, e a fiação já consome um terço da potência do chip. Integrando múltiplas tecnologias de processo permite fazer uma reengenharia de materiais e estruturas, assim os consumidores podem ter aparelhos mais capazes e baterias com uma vida útil mais longa. Essa solução única e integrada é pensada para acelerar a performance, potência e roteiro de desempenho para nossos clientes”, disse Raja.

Os chips preparados para iPads e iPhones, agora, serão ainda menores, com 3nm ou 4nm. Só para ter uma ideia de quão pequenos esses componentes são, um nanômetro corresponde a um bilionésimo de metro, e o diâmetro de um fio de cabelo tem de 60 a 100 micrômetros, ou seja, de 60 a 100 mil nanômetros. O iPhone 13, programado para chegar entre outubro e novembro, no entanto, terá o chip A15, construído em um tamanho de fábrica de 5nm.

Via 9to5Mac

Imagem: Pexels/Pixabay/CC

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos