Mercado abrirá em 9 h 41 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,07
    +0,58 (+0,83%)
     
  • OURO

    1.780,30
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    50.694,62
    +1.713,03 (+3,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.309,79
    +49,64 (+3,94%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.630,13
    +280,75 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    28.273,06
    +345,69 (+1,24%)
     
  • NASDAQ

    15.863,50
    +20,75 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4236
    0,0000 (0,00%)
     

iPhones dominam procura e venda na OLX

·3 min de leitura

Tem vezes que comprar um produto seminovo é um negócio mais interessante que adquirir algo em loja. O comprador pode ter alguma economia a depender do estado de uso de um aparelho, o que o atenderia perfeitamente bem.

Uma destas plataformas de negociação é a OLX, que trouxe números interessantes do terceiro trimestre. Às vésperas da Black Friday, os usuários procuraram e compraram muitos celulares, com a Apple liderando o ranking.

(Imagem: Sara Kurfeß/Unsplash)
(Imagem: Sara Kurfeß/Unsplash)

Falando apenas sobre celulares, o iPhone 7 foi o mais vendido no período, a preço médio de R$ 976. O dispositivo é encontrado em versões com 32, 128 e 256 GB de armazenamento interno, não expansível. Depois vem o iPhone 6s, de 2015, ainda revendido a ticket médio de R$ 644.

Telas maiores também têm espaço: na terceira posição temos o iPhone 8 Plus por R$ 2.076, e na quarta o iPhone 7 Plus a R$ 1.440. É apenas a partir da quinta posição que vemos um celular Android, com a linha Moto G sendo negociada, em média, a R$ 1.026. A sexta também é da Apple, com o iPhone 6 a R$ 523. O iPhone 11 aparece na sétima, negociado a R$ 3.488, e o Samsung Galaxy A10 vem na oitava, a R$ 473.

iPhone antigo em alta

Na preferência de busca do usuário, os aparelhos aparecem nesta ordem:

  1. iPhone 8 Plus

  2. iPhone 7 Plus

  3. iPhone 7

  4. iPhone 11

  5. iPhone 6s

  6. Linha Moto G

  7. iPhone XR

  8. Samsung Galaxy A10

Segundo a OLX, a compra e venda de iPhones é um mercado aquecido pela baixa desvalorização dos modelos, consequência da alta procura. Assim, tanto compradores como vendedores chegam a acordos positivos na plataforma.

Os descontos podem chegar a 41% quando falamos do iPhone 6s, modelo já bem mais antigo e prestes a ser descontinuado. O iPhone 7 é negociado a 38% abaixo do seu preço em marketplaces e varejo. O iPhone 8 Plus custa em média 31% a menos e o iPhone 7 Plus tem descontos de 25%, com a menor desvalorização sendo vista no iPhone 11, que consegue ser vendido na plataforma a preços 8% inferiores ao de mercado.

Campeão de vendas não é da Apple

(Imagem: Divulgação/Microsoft)
(Imagem: Divulgação/Microsoft)

Há, também, espaço para outros eletrônicos: notebooks da Dell, Samsung, Apple, Acer e Positivo são os mais buscados — nesta ordem. Os preços de negociação estão na média entre de R$ 708 a R$ 2.313 — sendo o valor mais baixo para os produtos da Positivo, e os mais altos para Macbooks.

O campeão de vendas no segmento de eletrônicos, porém, não é um iPhone: o Xbox 360 foi o dispositivo mais negociado na plataforma no último trimestre, a preço médio de R$ 371. Em segundo lugar temos, assim, o iPhone 7. Na terceira posição vem os notebooks, e então a Apple domina, sozinha, o restante do top 8.

Aqui no Canaltech já fizemos uma análise de como o iPhone 7 ainda é popular no Brasil. Se você tem um ou está interessado em comprá-lo, encontrará dicas valiosas sobre o modelo que em 2021 está completando cinco anos de vida.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos