Mercado abrirá em 4 mins
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,06
    -1,60 (-1,94%)
     
  • OURO

    1.805,00
    +6,20 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    61.019,27
    +2.394,01 (+4,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.468,46
    -5,87 (-0,40%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.236,12
    -17,15 (-0,24%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.685,50
    +98,25 (+0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4215
    -0,0032 (-0,05%)
     

iPhones 13 Mini, Pro e Pro Max estão prontos para venda no Brasil

·2 minuto de leitura

A Apple concluiu os trâmites legais para disponibilizar o iPhone 13 mini, iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max no Brasil. Depois das baterias, os três modelos de 2022 foram homologados pela Anatel, a agência reguladora que precisa aprová-los por aqui.

Assim, o lançamento da linha depende agora apenas da homologação do iPhone 13 regular. É o único que ainda não foi aprovado pela autarquia, ao menos até o fechamento desta matéria. Após isso, o caminho da Apple fica livre para comercializá-los, já que é improvável que a empresa deseje iniciar as vendas com um modelo ainda impedido.

(Imagem: Reprodução/Anatel)
(Imagem: Reprodução/Anatel)

O Brasil não figura o primeiro “lote” de vendas, mas se observarmos o histórico da empresa, ela demora dois meses para oferecer seus novos celulares por aqui. Nessa conta, os iPhone 13 poderiam ter vendas gerais em novembro. Porém, essa não é uma regra, e com a homologação completa, bastará a vontade da empresa para a chegada oficial deles ao Brasil.

Preços já foram divulgados

Apesar da atual indisponibilidade, os preços para os novos celulares já foram divulgados. O iPhone 13 Mini custará a partir de R$ 6.599, e o iPhone 13 parte de R$ 7.599. Pela primeira vez, os modelos mais simples terão versão base com 128 GB de armazenamento, alcançando até 512 GB. Útil para uso do Apple Music em modo Hi-Fi, além de outros serviços digitais da empresa.

(Imagem: Reprodução/Apple)
(Imagem: Reprodução/Apple)

Os modelos iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max começam em R$ 9.499 e R$ 10.499 respectivamente. Além de uma nova câmera zoom 3x, eles trazem uma renovação dos sensores traseiros, tela ProMotion de até 120 Hz, e gravação de vídeo ProRes — limitada a Full HD nos modelos de 128 GB. São quatro versões para eles, já que além das capacidades de 256 GB e 512 GB, há agora opção de 1 TB.

Vale lembrar, os iPhone 13 não trazem carregador na caixa, apenas um cabo Lightning com ponta USB-C. Assim como a linha iPhone 12, eles são recarregáveis a 20 W com acessório original da Apple — oficialmente, já que testes mostram capacidade de até 27 W nos modelos mais caros —, e até 15 W via MagSafe (exceto modelo Mini, que atinge 12 W).

Ainda sobre o nosso mercado, a companhia reajustou, para baixo, o preço dos seus smartphones antigos. O movimento é o contrário ao que foi observado no ano passado, quando a Apple lançou os iPhone 12 e aumentou valores para os iPhone 11, iPhone XR e iPhone SE (2020).

Quando chegarem ao Brasil, os novos dispositivos poderão ser comprados à vista com desconto de 10% no site da Apple, ou parcelados em 12x sem juros. Como sempre, é esperado que o varejo monte suas próprias promoções, que costumam incluir parcelamento estendido e cashback.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos