Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.037,37
    +591,96 (+1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

iPhone dobrável tem possível ano de lançamento e especificações revelados

Diego Sousa
·2 minuto de leitura

Neste domingo (2), o popular analista Ming-Chi Kuo, que tem uma boa margem de acertos sobre boatos relacionados a produtos da Apple, reforçou, em relatório enviado a investidores, que o iPhone dobrável chega apenas em 2023. O novo iPhone já vinha sendo especulado para o período em diversos vazamentos, considerando que o projeto ainda estaria na fase inicial, mas agora foram reveladas algumas configurações bem interessantes sobre o aparelho.

Segundo informações da cadeia de produção, o futuro iPhone teria uma tela OLED flexível de 8 polegadas e resolução Quad HD+, característica ausente na linha até o momento. A Samsung continuaria como a principal fornecedora dos painéis OLED, contrariando rumores de que a LG Display seria a parceira da Maçã no desenvolvimento do smartphone.

No entanto, é esperado que a Apple utilize uma tecnologia de toque com nanofios de prata da TPK America semelhante à usada no HomePod, em vez da popular solução Y-Octa da Samsung, presente em alguns aparelhos da fabricante desde o Galaxy Note 7, em 2016. Na prática, as tecnologias buscam dispensar a necessidade de uma camada extra no display para acomodar sensores, o que deixaria a tela mais fina e acessível, mas o projeto da TPK seria mais durável e capaz de suportar múltiplas dobras.

(Imagem: Reprodução/MacRumors)
(Imagem: Reprodução/MacRumors)

Esse diferencial, inclusive, daria uma vantagem competitiva de longo prazo para a Apple no mercado de dispositivos dobráveis, dado que o custo seria menor usando um pequeno volume de produção. Se confirmado o "atraso" no lançamento de um celular flexível, não seria uma surpresa — com o segmento ainda ganhando força, a marca teria algum tempo para "aprender" com as concorrentes e desenvolver uma solução mais acertada, pode-se assim dizer.

Substituto do iPad mini?

Embora as informações sobre o iPhone dobrável ainda estejam escassas, informações do site chinês MyDrivers revelaram que a Apple estaria cogitando substituir a linha iPad mini pelo futuro iPhone, uma vez que o smartphone traria a possibilidade de ser usado como tablet eventualmente com um display relativamente menor quando comparado com as outras famílias do tablet, como a Air e a Pro.

O celular seria produzido com uma tela OLED com tamanho próximo ao do iPhone mini de 5ª geração, ou seja, 7.9 polegadas, e teria suporte à Apple Pencil. Considerando que o lançamento do primeiro dobrável da Maçã está previsto para 2023, pode-se esperar mais uma geração do iPad mini antes da possível substituição. Inclusive, Kuo também revelou que o dispositivo deve chegar ao mercado no segundo semestre deste ano com algumas novidades.

Conceito de iPhone dobrável (Imagem: Reprodução/Antonio De Rosa)
Conceito de iPhone dobrável (Imagem: Reprodução/Antonio De Rosa)

O iPad mini de 6ª geração seria uma espécie de versão menos potente do iPad Air, movendo o leitor de digitais Touch ID para o botão de energia. A tela, por outro lado, subiria de 7,9'' para 8,4'', segundo rumores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: