Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.560,83
    +363,01 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,85 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,48
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.719,10
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    19.994,84
    -329,82 (-1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,85
    -8,27 (-1,79%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.800,78
    -211,37 (-1,17%)
     
  • NIKKEI

    27.131,94
    -179,36 (-0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.537,00
    -4,75 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0968
    -0,0167 (-0,33%)
     

iPhone 14 Pro Max é desmontado e mostra Dynamic Island em detalhes

Maior destaque da nova linha de smartphones da Apple, o iPhone 14 Pro Max foi desmontado pelo canal PBKReviews, mostrando os ajustes que a gigante de Cupertino teve de realizar para abandonar o polêmico entalhe das gerações anteriores. Durante o processo, também é possível checar outros aspectos interessantes do dispositivo, como o sistema de refrigeração do chipset, a nova câmera de 48 MP e a central de processamento por trás da comunicação via satélite.

Por trazer design similar ao antecessor, o iPhone 14 Pro Max não apresenta segredos quanto a acessar os componentes internos: o processo é feito através da tela, que deve ser aquecida e removida com cautela. Já nessa etapa, é possível conferir a primeira adaptação feita para possibilitar o uso dos furos na tela — os sensores de luminosidade e proximidade foram inseridos debaixo do display, liberando espaço para que as peças do Face ID e a câmera frontal, de dimensões reduzidas, fossem posicionadas no formato da Dynamic Island.

Para possibilitar o uso de furos na tela, a Apple reduziu o tamanho dos sensores de câmera frontal e Face ID, e reposicionou os sensores de proximidade e luminosidade (Imagem: PBK Reviews/YouTube)
Para possibilitar o uso de furos na tela, a Apple reduziu o tamanho dos sensores de câmera frontal e Face ID, e reposicionou os sensores de proximidade e luminosidade (Imagem: PBK Reviews/YouTube)

Outro ponto de destaque é a área onde o chipset A16 Bionic está instalado, protegido sob uma espécie de heatsink de alumínio. A placa de metal é recoberta de múltiplas folhas de grafite para ajudar na dissipação do calor. Com duas camadas, técnica adotada para poupar espaço, a placa-mãe possui folhas de grafite adicionais e abriga não apenas o processador, como também o grande módulo dedicado a gerenciar a comunicação com satélites.

O recurso é uma das principais novidades da família iPhone 14, e supera enormes obstáculos tirando proveito das diversas antenas e de software inteligente para enviar mensagens de emergência via satélites, algo que exigiria aparelhos mais complexos. Fora isso, o desmanche também exibe a nova bateria, em formato de "L", com capacidade de 4.323 mAh.

O novo sensor principal de 48 MP (o mais abaixo na foto) tem tamanho avantajado para captar mais luz, entregando ainda efeito bokeh mais natural e mais detalhes (Imagem: PBK Reviews/YouTube)
O novo sensor principal de 48 MP (o mais abaixo na foto) tem tamanho avantajado para captar mais luz, entregando ainda efeito bokeh mais natural e mais detalhes (Imagem: PBK Reviews/YouTube)

O tanque é ligeiramente menor que o presente no iPhone 13 Pro Max e deve se apoiar na eficiência do processador para entregar melhor autonomia. Um ponto positivo da célula de energia é a presença das chamadas pull tabs, abas que podem ser puxadas para remover a bateria com facilidade.

Outra novidade de peso adotada com o celular é o conjunto de câmeras, chefiado pelo sensor principal de 48 MP — o módulo é significativamente maior, devendo captar mais luz, o que resulta em melhores fotos em ambientes com iluminação mais limitada, e gera efeitos bokeh (o fundo "borrado") mais naturais, resultado de uma profundidade de campo reduzida. Além disso, o sensor de selfies recebeu bons upgrades, trazendo foco automático e estabilização óptica (OIS), aspecto pouco comum em lentes frontais.

O canal dá nota 6,5 de 10 para reparabilidade, com o design — que inclui a organização e o tempo levado para a realização de consertos — sendo o aspecto mais fraco, com 0,5 pontos de um total de 2. Em contrapartida, a disponibilidade de peças e os reparos de tela e troca de bateria, processos mais realizados em um smartphone moderno, receberam notas altas.

O iPhone 14 Pro Max começa a ser vendido no exterior nesta sexta (16), com preços que partem dos US$ 1.099 (~R$ 5.675). A novidade já tem valores para o Brasil, que partem de R$ 10.499, mas ainda não possui data de estreia por aqui, possivelmente como reflexo dos impasses entre a Apple e o Ministério da Justiça em relação à ausência de carregador e acessórios na caixa.

iPhone 14 Pro Max: ficha técnica

  • Tela: Super Retina XDR OLED de 6,7 polegadas, proporção 19,5:9, resolução de 2796 x 1290 pixels, taxa de atualização variável de 1 Hz a 120 Hz, HDR10, Dolby Vision, pico de brilho de 2.000 nits

  • Chipset: Apple A16 Bionic

  • Memória RAM: 6 GB

  • Armazenamento interno: 128 GB, 256 GB, 512 GB ou 1 TB

  • Câmera traseira: 48 MP (Principal, f/1.8, Sensor-Shift OIS) + 12 MP (Ultrawide, f/2.2, 120º) + 12 MP (Telefoto, f/2.8, OIS, zoom óptico de 3x)

  • Câmera frontal: 12 MP (f/1.9)

  • Dimensões: 160,7 x 77,6 x 7,9 mm

  • Peso: 240 gramas

  • Bateria: 4.323 mAh com carregamento rápido de 20 W

  • Extras: 5G, Wi-Fi 6, NFC, Bluetooth 5.3, certificação IP68, Face ID, áudio estéreo, UWB, comunicação via satélite, MagSafe com recarga sem fio de 15 W

  • Cores disponíveis: Space Black (preto), prata, dourado e Deep Purple (roxo)

  • Sistema operacional: iOS 16

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: